Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Inauguração da Exposição Energia Social

De 9 de Janeiro a 27 de Fevereiro, na Fundação Portuguesa das Comunicações

A exposição de fotografia "Energia Social”, uma iniciativa da Fundação Repsol que conta com o apoio da Fundação Portuguesa das Comunicações e da Casa da América Latina, inaugura no próximo dia 8 de janeiro, pelas 18h30 e está patente até dia 27 de fevereiro. A exposição reflete o trabalho de oito fotógrafos, de oito nacionalidades diferentes que captam as sinergias entre a paisagem ibero americana e aqueles que a habitam. Portugal é representado pelo premiado fotógrafo, António Homem Cardoso.
A exposição é composta por uma seleção de 50 fotografias, a cores e a preto e branco que combinam o valor documental e artístico da fotografia. As imagens captadas refletem diferentes aspetos dos países em que a Repsol e a sua Fundação estão presentes e desenvolvem a sua atividade social e cultural.
Oito fotógrafos contemporâneos de renome em seus países mostram neste percurso fotográfico a diversidade das paisagens e os seus habitantes. António Homem Cardoso (Portugal) centra-se na cidade costeira de Sines, localizado entre o mar e a planície; Araquém Alcântara (Brasil) desloca-se para a Mata Atlântica da Amazónia; Walter H. Wust (Peru) elabora um belo retrato do país Inca através de um percurso pela sua cultura e pelo seu povo; Andrés Unterladstaetter (Bolívia) realiza uma viagem pelas tradições ancestrais do seu país; Ricardo Peña Bacalao (Venezuela) narra o desenvolvimento das populações rurais no norte da América do Sul; Simon Brauer (Equador) dirige o seu olhar para as comunidades indígenas dos Andes. Ángel de la Rubia (Espanha) dirige a lente da sua câmara para o património artístico de Espanha; Alejandro Cartagena (México) mostra um retrato sociológico de Reynosa, município no nordeste do México, que traça a fronteira com os EUA.
Na inauguração estará presente António Calçada de Sá, Presidente e Administrador Delegado da Repsol Portuguesa e Cesar Gallo, Vice-presidente da Fundação Repsol que, sobre a mostra de Lisboa, destaca que "o projeto visa sensibilizar e aproximar os visitantes a uma nova e diferente perspetiva sobre os países em que operamos e desenvolvemos a nossa ação social. O nosso objetivo é assim contribuir para uma maior consciencialização da sociedade nestes locais".
Patente entre 9 de janeiro e 27 de fevereiro

Horário do Museu: 2ª a 6ª das 10h às 18h e na última 5ª feira de cada mês até às 22h. Aos sábados abre das 14h às 18h.

  

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.