Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Inauguração das Exposições “Mão Biónica Alma Suja”, de Paulo Heleno, e “Lugares Vagos”, de CollectiveImages

13

1385024_631379206902289_1142404710_n.jpg

 

AMAC

 

 

 

O Auditório Municipal Augusto Cabrita recebe, no dia 13 de dezembro, pelas 17h00, a inauguração de duas exposições: “Mão Biónica Alma Suja”, de Paulo Heleno, e “Lugares Vagos”, de CollectiveImages.

 

Auditório Municipal Augusto Cabrita | Piso 1 | Galeria Amarela

“Mão Biónica Alma Suja”, de Paulo Heleno

Patente até dia 1 de fevereiro 2015

ENTRADA LIVRE

 

Esta exposição reúne trabalhos desenvolvidos em múltiplos domínios, focando-se no percurso do artista e no conjunto da sua produção artística.

Um espaço de encontro e de confronto. Um espaço em permanente recriação, onde cada obra vai adquirindo novos significados e onde objetos fragmentados, encontrados no lixo, reencontram novas linguagens e diálogos.

Paulo Heleno explora os meios da instalação, da criação de ambientes, do desenho, da colagem e da pintura, prática pela qual iniciou o seu percurso artístico, e reinventa os elementos recolhidos na natureza urbana, incorporando-os nas suas composições.

A sua obra situa-se num território, entre o mecânico e o artístico, entre o natural e o artificial e usa o lixo como uma tela para os seus trabalhos, onde coloca o Homem e o comportamento humano, no centro do Universo. - Paula Guerra

 

Auditório Municipal Augusto Cabrita | Piso 1 | Galeria Branca

“Lugares Vagos” - Exposição de Fotografia de CollectiveImages

Patente até dia 1 de fevereiro de 2015

ENTRADA LIVRE

 

«Lugares Vagos» é um projeto desenvolvido pelo colectivo de fotografia CollectiveImages. Mais do que registar e documentar a história de alguns focos industriais, propõe-se criar imagens de autor que despertem a atenção para paisagens que, por nos serem tão familiares, nos passam muitas vezes despercebidas. Imagens de locais que outrora fervilhavam de atividade, e que agora transparecem a indefinição, a atemporabilidade, a ausência e o silêncio de Lugares Vagos.

CollectiveImages é constituído por cinco fotógrafos que se reuniram enquanto colectivo de fotografia com o objetivo de desenvolver projetos fotográficos de carácter autoral e documental numa ótica contemporânea. Constituído por Ana Rainho, Marta Araújo Amorim, António Lopes, Fernando da Mota e Pedro Araújo Amorim, o colectivo nasceu em 2012 no seio da Associação Portuguesa de Arte Fotográfica (APAF).

http://collectiveimages.wix.com/collectiveimages

CMB

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.