Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Joana Gama assinala os 150 anos do nascimento de Erik Satie no Centro Cultural Vila Flor

Recital envolve a Academia de Música Valentim Moreira de Sá

e a Academia de Bailado de Guimarães

 

Joana Gama assinala os 150 anos do nascimento de Erik Satie no Centro Cultural Vila Flor

image001.jpg

 

 

Este sábado, dia 27 de fevereiro, às 22h00, o Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, acolhe o projeto “Satie.150”, uma homenagem de Joana Gama ao compositor Erik Satie. Esta celebração inclui, também, a apresentação dos filmes “Entr’Acte” e “À Nous la Liberté”, de René Clair, no dia 25 de fevereiro, em parceria com o Cineclube de Guimarães, e ainda uma palestra em torno da obra de Satie na Academia de Música Valentim Moreira de Sá, a decorrer no dia 26 às 18h00. A conceituada pianista traz a Guimarães o seu tributo a Erik Satie sobre os 150 anos do seu nascimento.

 

Neste recital, a obra do compositor francês é intercalada com a de compositores que com ele partilham o gosto pela desformalização da música, ainda que com resultados distintos: John Cage, grande admirador e divulgador da música de Satie (e que promoveu a primeira audição da enigmática peça “Vexations"), junta-se a nomes como Carlos Marecos, Arvo Pärt, John Adams e Alexander Scriabin, este último contemporâneo de Erik Satie e também amante do esoterismo. Durante o ano de 2016, com o apoio da Antena 2, e através de uma série de eventos e concertos, Joana Gama levará “Satie.150” a doze localidades portuguesas, entre as quais Guimarães. O concerto no Centro Cultural Vila Flor conta com a participação especial de alunos e alunas da Academia de Música Valentim Moreira de Sá e da Academia de Bailado de Guimarães.

 

No âmbito deste projeto, destaque ainda para o dia 25 de fevereiro, às 21h45, no Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor, onde o Cineclube de Guimarães exibirá os filmes “Entr’Acte” e “À Nous la Liberté”, de René Clair. No dia anterior ao concerto no CCVF, a 26 de fevereiro, e com o objetivo de contextualizar a celebração em torno desta figura singular na história da música, Joana Gama fará uma palestra na Academia de Música Valentim Moreira de Sá, com hora marcada para as 18h00.

 

Os Salto dão um “salto” ao Café Concerto do Centro Cultural Vila Flor para apresentarem o mais recente trabalho

 

Esta sexta-feira, dia 26 de fevereiro, a partir da meia-noite, o Café C

image002 (2).jpg

 

oncerto do CCVF recebe os Salto, banda promissora na cena musical nacional que traz a Guimarães o mais recente trabalho, “Passeio das Virtudes”, lançado no passado dia 30 de janeiro.

 

A vida de um músico pode nascer de várias formas. Os Salto tiveram a sorte de nascer na mesma família e de, desde cedo, terem vivido a música em conjunto. Os primos portuenses Guilherme Tomé Ribeiro e Luís Montenegro rapidamente perceberam que juntos poderiam ser uma banda e, em 2006, pisam o palco pela primeira vez. Em 2012, editam o primeiro longa-duração. Em 2014, os Salto, a quem se juntam agora Tito Romão e Filipe Louro, revelam-nos parte do resultado destes últimos dois anos repartidos entre o estúdio, a sala de ensaios e os cerca de 70 concertos que os fizeram passar por vários palcos nacionais. “Passeio das Virtudes”, o segundo álbum dos Salto, reflete a nova dimensão que o grupo ganhou, depois ter crescido para um quarteto. Este novo trabalho é o culminar das vivências da banda depois do período que passaram em tour, espelhando um pouco as experiências vividas na estrada. Os Salto são uma das revelações da música portuguesa e prova disso é o sucesso dos dois primeiros singles deste trabalho, “Mar inteiro” e “Lagostas”, que têm passado nas rádios e deixado o público rendido. É a vez de Guimarães saltar ao som destes rapazes.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.