Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

JUNGLE CRUISE – A MALDIÇÃO NOS CONFINS DA SELVA | CURIOSIDADES DO FILME | NOS CINEMAS A 29 DE JULHO E NO DISNEY+ A 30 DE JULHO

transferir (34).jpg

 

Sabia que no filme pode ser ouvida a língua italiana e o português?

CONHEÇA ESTA E OUTRAS CURIOSIDADES  DA
NOVA AVENTURA DA DISNEY,
JUNGLE CRUISE – A MALDIÇÃO NOS CONFINS DA SELVA

Protagonizado por Dwayne Johnson e Emily Blunt,
JUNGLE CRUISE – A MALDIÇÃO NOS CONFINS DA SELVA
estreia a 29 de julho nos cinemas e também estará disponível no Disney+ com Acesso Premium a um custo adicional único, a 30 de julho.

transferir (7).png

 

Sabia que desde 1955, quando a Disneyland, o parque temático de Walt Disney, foi inaugurado, Jungle Cruise foi uma das primeiras atrações da Adventureland que emocionou multidões de visitantes? E que popular até aos dias de hoje, o passeio de barco pelo rio Jungle Cruise continua em funcionamento na localização original de Anaheim, Califórnia, bem como no Magic Kingdom do Walt Disney World, na Flórida, e em locais internacionais como na Tokyo Disneyland e na Hong Kong Disneyland? Ou que foram usadas línguas interessantes na produção do filme, incluindo o Espanhol antigo do século XVI e o ​​Omagua, que é uma língua da família de línguas Tupi-Guarani do sudoeste do Brasil e que também podem ser ouvidas o Italiano e Português? Conheça estas e outras curiosidades de JUNGLE CRUISE – A MALDIÇÃO NOS CONFINS DA SELVA, a nova aventura da Disney repleta de emoção, humor e muita aventura!

Na ilha havaiana de Kauai, para o cenário ribeirinho de Porto Velho, uma equipa de mais de cem tripulantes, desde construtores, pintores e escultores, passando por paisagismo e segurança marítima, prepararam o impressionante cenário construído no interior e à volta de um lago no topo de uma colina. 

transferir (8).png

 


O barco do capitão Frank Wolff, La Quila, é uma embarcação totalmente funcional e em condições de navegar. O designer de produção, Jean-Vincent Puzos, e o supervisor de efeitos especiais vencedor do ÓSCAR®, James (J.D.) Schwalm, equiparam o barco com muitos apetrechos, tornando o La Quila, como o protagonista Dwayne Johnson descreve, "um barco a vapor frágil, mas com atitude". Além do barco "herói" em condições de navegar, foi feita uma segunda versão de 136kg para acrobacias que podia ser fixada a uma plataforma giratória subaquática para tarefas específicas como rodopiar, balançar para frente e para trás e inclinar-se de lado. Não foi usado qualquer combustível para abastecer o La Quila. La Quila é um barco pesado, com 15 toneladas, pelo que o plano original era ter um motor a gasolina de 250 cavalos. No entanto, num esforço para ser mais ecologicamente correto, os cineastas optaram por motores elétricos. Os maiores motores elétricos têm 80 cavalos de potência, mas com a ajuda do fabricante e, recorrendo a dois motores, os cineastas conseguiram levar La Quila a atingir uma velocidade surpreendente e respeitável de sete nós.

Um tanque de água oval de aproximadamente 1893 litros foi construído nas traseiras dos Blackhall Studios, em Atlanta, com um sistema hidráulico subaquático que colocou o barco La Quila à prova, bombardeando-o com cerca de 273 litros de água por minuto. A plataforma giratória, com o La Quila anexado, balançou e girou, e inclinou Dwayne Johnson, Emily Blunt e Jack Whitehall em todas as direções!

A Panavision criou lentes especiais para o realizador e para o diretor de fotografia, que são os primeiros cineastas do mundo a trabalhar com elas. A Panavision colocou ainda um tom sépia amarelado nas lentes porque os cineastas queriam criar a sensação magnífica e ensolarada que a Amazónia tinha no início da década de 1900. 

jaguar de estimação do capitão Frank Wolff, Proxima, é uma besta feroz, mas não se preocupe, o jaguar é na verdade uma criação inteiramente feita através de imagens geradas por computador. As suas características realistas, sons e movimentos podem enganar um tratador!

O designer de maquilhagem vencedor do ÓSCAR®, Joel Harlow, teve um trabalho difícil com 400 personagens secundários a precisarem de tudo, desde queimaduras de sol a picadas de insetos, e 65 tribos que precisavam de piercings falsos, pintura corporal e tatuagens.

Para as personagens de conquistador, o figurinista nomeado ao ÓSCAR®, Paco Delgado, examinou exemplos de armaduras renascentistas espanholas que pertenceram à realeza ou a pessoas na corte. Não era uma armadura para ir para a guerra, mas sim uma armadura para desfiles ou espetáculos. Só que a beleza da armadura levou os cineastas a quererem combinar esses designs para o filme. Paco Delgado encontrou uma oficina em Budapeste que era capaz de replicar as armaduras de forma tradicional, esculpindo todos os detalhes à mão e usando folha de ouro! As roupas cobriam uma ampla variedade de períodos de tempo, desde os conquistadores espanhóis da década de 50 até aos cidadãos do início de 1900 e povos indígenas da selva.

A MALDIÇÃO NOS CONFINS DA SELVA estreia a 29 de julho nos cinemas e também estará disponível no Disney+ com Acesso Premium a um custo adicional único, a 30 de julho.

É necessária uma subscrição ativa ao Disney+ e um pagamento adicional único pelo Acesso Premium a Jungle Cruise - A Maldição nos Confins da Selva. Desfrute nos cinemas onde esteja disponível e com Acesso Premium antes da disponibilização a todos os subscritores do Disney+.