Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Longue Marche

Longue Marche estreia na Escola de Mulheres a 8 de julho

Longue Marche_©Alípio Padilha.jpg

 

 

Longue Marche, a mais recente criação do coreógrafo e bailarino Rodrigo Teixeira, tem estreia marcada na Escola de Mulheres, em Lisboa, de 8 a 11 de julho, quinta a domingo, às 21h, seguindo depois em digressão nacional.

 

Em Longue Marche pretende analisar-se, de forma autobiográfica, as perspetivas de duas gerações distintas em relação às temáticas da memória e da extinção. Uma reflexão sobre a finitude da própria existência e o mapeamento de memórias em busca de uma história individual e coletiva, num constante confronto com um quotidiano acelerado em que vivemos, marcado pelo consumo em massa e por experiências fugazes.

 

O espetáculo de dança conta com direção artística e coreográfica de Rodrigo Teixeira e interpretação do próprio e de Ana Silva, Andreia Serrada, Catarina Marques e Felix Lozano.

 

Longue Marche é o terceiro espetáculo produzido pela PURGA.c – Associação Cultural, depois de Queda Infinita (2018-2019) e Voyage, Voyage (2020). Estrutura de dança contemporânea fundada por Adriana Xavier e Rodrigo Teixeira, a PURGA.c trabalha a criação coreográfica em diálogo com várias disciplinas artísticas. Nos seus trabalhos, Rodrigo Teixeira procura equilibrar as linguagens da dança e do teatro, partindo de uma pesquisa intensa com todos os artistas que colaboram nas suas criações.

 

Depois da estreia na Escola de Mulheres, de 8 a 11 de julho, Longue Marche seguirá em digressão nacional, passando pelo Auditório Osvaldo Azinheira, em Almada (15 de outubro), pelo Armazém 22, em Vila Nova de Gaia (29 e 30 de outubro), pelo Centro Cultural de Lagos (11 a 13 de novembro) e por outros locais ainda a anunciar.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.