Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

MAAT inaugura as três primeiras exposições de 2019

Exposição retrospetiva de Carlos Bunga no MAAT: The Architecture of Life

 

Carlos Bunga. The Architeture of Life. Environments, Sculptures, Paintings and Films, com curadoria de Iwona Blazwick, é a primeira exposição retrospetiva da obra de Carlos Bunga, em Portugal. Reunindo obras dos últimos 15 anos, a exposição documenta as construções de grande escala que o artista cria e destrói como performance, e é animada por vídeos das suas interações com o mundo material. O artista apresenta também três instalações, readaptadas especialmente para o espaço do MAAT, que envolvem o espectador numa complexa experiência espacial.  ‘O meu projeto é uma espécie de arquitetura; não é um espaço real, mas uma ideia mental.’ As estruturas escultóricas e pictóricas de Bunga sugerem a arquitetura como corpo e espaço mental.

 

Hello, Robot! do Vitra Design Museum para o MAAT.

 

Hello, Robot. Design Between Human and Machine examina a atual explosão no mundo da robótica. Inclui mais de 200 peças das áreas de design e arte, e contém robôs utilizados no nosso quotidiano, na medicina e na indústria, bem como em jogos de computador, instalações de media, e exemplos cinematográficos e literários. As máquinas inteligentes são muito mais comuns do que a maioria das pessoas pensa. Os nossos carros, máquinas de lavar, caixas multibanco, e muitos outros equipamentos incluem pelo menos algumas partes robóticas. E no futuro – isso é garantido – o ambiente que nos rodeia será cada vez mais inteligente, autónomo e autodidata.

 

Novas obras de Ana Santos na exposição Anátema, com curadoria de Ana Anacleto.

 

Anátema, exposição reúne um conjunto de obras resultantes da mais recente produção da artista Ana Santos. Vencedora do Prémio Novos Artistas em 2013, a sua prática enquadra-se no campo expandido da escultura — ou, mais concretamente, da produção de objetos — e assenta na procura de um muito particular estado de atenção. Promovendo o recurso à sensibilidade e à intuição como instâncias que permitem sublinhar a unicidade do ato criativo, as suas peças resultam de um processo de reflexão sobre as características formais, funcionais, morfológicas ou cromáticas de determinados materiais ou objetos encontrados e das relações que entre eles possa querer testar ou estabelecer.