Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

MARTA PEREIRA DA COSTA - O ÁLBUM DE ESTREIA

DISCO%20CAPA%20COMPRIMIDO.jpg

 

À VENDA NAS LOJAS FNAC

O álbum de estreia da guitarrista Marta Pereira da Costa espelha a sua natureza e personalidade.

É um registo arriscado e fascinante na assunção da diferença. Não apenas por se tratar de uma mulher a reclamar o instrumento que transporta de forma inequívoca o som de Portugal, mas sobretudo porque nunca antes se ouviu a Guitarra Portuguesa soar assim.

E esse é um dos maiores augúrios e das mais generosas contribuições para a história do instrumento: não repetir apenas o passado, mas ousar vislumbrar-lhe um futuro.

Marta propôs-se encontrar rumos por onde a Guitarra Portuguesa raramente tinha seguido, desde a sonoridade clássica ao Jazz e às várias abordagens da World Music, nunca descurando os ritmos e sons tradicionais portugueses e o próprio Fado – e até fundindo-se com estes – que estarão sempre subjacentes a todo o repertório, pois fazem parte do ADN do próprio instrumento.

A guitarra abre-se ao mundo, escancara portas que ninguém tinha ainda ousado experimentar. Por duas simples razões: discos tradicionais de guitarradas já existem em número suficiente para que o mundo não esteja desesperadamente à espera que chegue mais um; e porque a natureza de Marta está longe de poder ser confinada a esse respeitável mas limitado universo sonoro.

Assim, através da sua abordagem feminina e toque pessoal, recupera temas tradicionais e acrescenta temas novos não só de sua autoria, contando com a participação de intérpretes de nomeada no panorama musical nacional e internacional.

Com produção e direcção musical suas e do pianista Filipe Raposo, numa edição da Warner Music Portugal, poderemos ouvir, por esta ordem, e sempre com Marta na Guitarra Portuguesa:

 

  1. TERRA (Música de Marta Pereira da Costa)

Outros Instrumentos: Viola, Contrabaixo, Percussão, Acordeão

Single de entrada no álbum, com arranjos especialmente criados, “é uma  homenagem à nossa terra, numa viagem de Norte a Sul” (o tema tinha sido banda sonora de filme de lançamento da imagem da CCIP). Aqui fica o vídeoclip:

https://www.youtube.com/watch?v=W3Vj07YO_w4&feature=youtu.be

 

  1. ÍCARO (Música de Pedro Jóia)

Outros Instrumentos: Contrabaixo, Shaker & Cajon

Pedro Jóia na Guitarra Clássica

Belíssimo diálogo para duas guitarras: Marta na Portuguesa, e Pedro Jóia na Clássica com travo a flamenco.

 

  1. ENCONTRO (Música de Rogério Charraz)

Outros Instrumentos: Piano, Flugel, Eufónio e Clarinete, Percussão e Kalimba Baixo

Richard Bona no Baixo e na Voz

Com o lendário baixista de Jazz camaronês Richard Bona convidado a participar neste disco e que acompanha Marta num tema de notável invenção para o universo da Guitarra Portuguesa.

 

  1. MOVIMENTO (Música de Marta Pereira da Costa)

Outros Instrumentos: Viola, Contrabaixo, Violinos, Viola de Arco e Violoncelo, Flugel, Eufónio e Clarinete

Com a composição de arranjos para 10 instrumentos.

 

  1. CASA ENCANTADA (Letra de Manuela de Freitas e Música de Rui Veloso)

Outros Instrumentos: Viola, Contrabaixo, Percussão, Acordeão

Rui Veloso na Voz

Marta chamou Rui Veloso para cantar a seu lado tendo este contribuído com um tema original que reforça a profunda marca portuguesa presente na sua música.

Do outro lado do monte,

Entre o cipreste e a fonte,

Cheguei à casa encantada.

 

  1. FADO LARANJEIRA (Letra de J. César Valente e Música de Alfredo Marceneiro)

Outros Instrumentos: Viola de Fado, Contrabaixo

Camané na Voz

Uma estarrecedora interpretação por Camané de um tema de Alfredo Marceneiro, a primeira das vozes de fado pela qual Marta se apaixonou.

Em tenra laranjeira ainda pequenina,

Onde poisava o melro ao declinar do dia,

Depois de te beijar a boca purpurina,

Um nome ali gravei, o teu nome Maria.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.