Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

"Meio Demónio" à solta - já em todo o lado

f3417150-d150-4afc-ae27-7cd0192ce890.jpg

 

Ikonoklasta – Meio demónio

Que se foda o Luaty Beirão! 
Sonso, 
nós não somos tontos,
tu não és mais que um bolo fofo
a fingir de oposição! 
Filho do regime
a quem nada se negou,
só viu tiro em filme, 
veio guerra, 
desertou.
Sempre cresceu no time
do wí que nos fatigou.
Queres k’a gente t’acredite?
Devolve o que o teu pai roubou!

Que se foda o Luaty Beirão! 
Cínico, 
de falinhas mansas,
por ser crítico embala,
qual é a sua pretensão?
Zomba da soberania, 
cospe nas nossas conquistas, 
aquele ar de gente fina
esconde mais um intrujão. 

Luaty Beirão! 
Hipócritas me metem nojo,
não é quem vem de berço de ouro 
que nos trará a salvação.
Humildade forjada,
anda de bina e calção 
pela cidade 
e reclama 
da barra na instituição pública.
Mas no teu país da dupla,
já viste gente seminua
sem ser na praia ou calçadão?

Que se foda o Luaty Beirão! 
Ignora a dor do desprovido
e com a cor dos preferidos
será certa a ascensão
e não sofrerá na fila
da identificação, 
não vai ao Maria Pia
ser atendido no chão.
Como um reles granelista,
vem com muita garra, 
agita,
quando a coisa se complica
Baza com o outro passão.

Que se foda o Luaty Beirao!
Cresceu com os filhos do Zé, 
mas desde que se foi o velho 
já não cai jabakulé
e é isso que está lhe doer,
findou o stock de moet,
sem a coca ficou bwé buluzento.
Nos estudos bandeirou,
tentou música rochou, 
salo sempre lhe assustou,
na família se pendurou,
logo se reinventou em ativista,
deu seu show,
agressões encenou,
fotos com sangue wí montou.

Que se foda o Luaty Beirão! 
Sem queda pra mártir, 
tinha canja aquele soro,
só um homem sem caráter 
engana assim o seu povo
e mete o país à soldo 
da CIA ou do Soros
Ganda porco!!!
Ativismo virou negócio lucrativo,
ex-recluso lança livro,
brevemente será disco
(Ele é o tal!)
Capa de revista, 
(mô wi)
capa de jornal,
SIC, TVI, RTP Internacional. 
Os outros tão aonde?
No seu gueto a passar mal
e tem quem ache que é normal
a diferença abismal no tratamento,
justificando o indecente, 
recusando sem apelo
o argumento racial.

 

IKONOKLASTA  “Meio Demónio”

Quando foi preso em 2011, com mais uma dúzia de pessoas no Largo da Independência em Luanda, apenas por comparecerem a uma manifestação convocada anonimamente, já tinha muitos anos de rap, como radialista e MC livre de edições formais, que rapidamente passou do habitual egotrip a letrista comprometido com causas essenciais. Nas ruas em Angola, tanto dessa, como da última vez em que esteve detido, dizia-se que “o Brigadeiro Matafrakuxz” ou que o “Ikonoklasta”, tinha sido preso de novo. São muitos os heterónimos que utilizou ao longo de quase 25 anos de rap. Internacionalmente, adotou-se o nome civil de Luaty Beirão para espalhar a notícia de um grupo de jovens que foi preso por se reunir para estudar Gene Sharp, o que acabou por se tornar a maior campanha denunciadora do regime no poder há 40 anos até então. O caso Angola17 chegou a todos os cantos do mundo e, de MC ativo e comprometido, passou a ativista fulcral num período que só o tempo lhe dará a perspectiva ajustada. O MC foi secundarizado e Luaty Beirão tornado personagem principal. Hoje, com livros editados sobre a experiência como cidadão ou como um dos poetas Angolanos referenciais da sua geração, rima sem filtro e lança um single que faz tudo voltar ao início, como se do seu primeiro se tratasse, onde Ikonoklasta, o MC avesso a ícones, se define, começando pelo tal do Luaty Beirão, um “Meio demónio”.

Youtube: /ikonoklasta
Facebook: /luatybeirao
Twitter: @LuatyBeirao
Bandcamp: ikonoklasta.bandcamp.com


Instrumental: Syn
Artwork: Pedro Coquenão e Kioko

Edição: A Lata - suzylorena@alatamusic.com

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.