Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Mês do Teatro | Restantes iniciativas

A programação do Mês do Teatro 2017 termina no final de março. As restantes iniciativas são as seguintes:

AUDITÓRIO MUNICIPAL AUGUSTO CABRITA

 

 

30 março | 21h30 | EMBARCAÇÃO DO INFERNO de Gil Vicente | A Escola da Noite /CENDREV -  Centro Dramático de Évora

No âmbito das Comemorações da 1ª apresentação do Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente

A obra de Gil Vicente é uma marca incontornável nos reportórios d’A Escola da Noite e do Cendrev, que partilham o gosto por trabalharem sempre o texto original, ainda que através de abordagens cénicas contemporâneas. No ano em que se comemoram os 500 anos da primeira apresentação do “Auto de Moralidade da Embarcação do Inferno”, também conhecido como “Auto da Barca do Inferno”, os dois grupos decidiram montar o mais estudado e mais emblemático texto vicentino. As companhias assumem a vontade de celebrar com o público este momento fundador do Teatro português: Gil Vicente não é “apenas” o nosso maior dramaturgo, ele é uma das figuras cimeiras da nossa literatura e da nossa cultura, pese embora o insistente esquecimento a que tem sido votado. À falta de datas precisas de nascimento e morte, é a sua obra que pode e deve ser comemorada, em particular o “Auto da Barca do Inferno”, obra maios da Idade Média europeia. As duas companhias convidam assim os espectadores a voltarem a olhar para a peça e a confrontarem-se com tudo o que ela continua a ter para nos oferecer, cinco séculos depois. No texto que escreveu para o programa do espetáculo, o consultor científico do projeto, José Augusto Cardoso Bernardes, salienta: “pela mão qualificada, segura e inventiva da Escola da Noite e do Centro Dramático de Évora, ficamos em condições de problematizar temas de sempre: Morte e Vida, Mal e Bem, Ter e Poder. E, para tal, nem sequer precisamos de sair completamente do século XXI. Com os pés assentes no nosso tempo, bastará alongar o ouvido e apurar a visão para escutar a sensibilidade e a moral de um outro tempo que, afinal, não está ainda tão afastado de nós como pode parecer.”

O espetáculo é co-encenado pelos diretores artísticos das duas companhias – António Augusto Barros e José Russo – e conta com um elenco misto: Ana Meira, Jorge Baião, José Russo, Rosário Gonzaga e Rui Nuno (Cendrev) e de Igor Lebreaud, Maria João Robalo e Miguel Magalhães (A Escola da Noite). A equipa inclui ainda Ana Rosa Assunção (figurinos e bonecos), João Mendes Ribeiro e Luísa Bebiano (cenografia), António Rebocho (iluminação) e Luís Pedro Madeira (música).

Texto Gil Vicente; encenação: António Augusto Barros e José Russo; interpretação: Ana Meira, Igor Lebreaud, Jorge Baião, José Russo, Maria João Robalo, Miguel Magalhães, Rosário Gonzaga, Rui Nuno; figurinos e bonecos: Ana Rosa Assunção; cenografia: João Mendes Ribeiro e Luísa Bebiano; luz: António Rebocho; música: Luís Pedro Madeira; consultadoria: científico José Augusto Cardoso Bernardes.

 

Público-alvo:  Familiar Duração 60 min.

Ingresso: 5,00€

Informações e reservas: 212 068 230 ou bilheteira@cm-barreiro.pt

 

 

A ESCOLA VEM AO AMAC

 

29 (15h00) e 30 março (11h00) | EMBARCAÇÃO DO INFERNO de Gil Vicente | A Escola da Noite /CENDREV -  Centro Dramático de Évora 

No âmbito das Comemorações da 1ª apresentação do Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente

Público-alvo: 8º e 9º ano do 2º ciclo

Ingresso: 3,00€ 

Inscrições/Informações: 212 068 230 ou bilheteira@cm-barreiro.pt

 

TEATRO MUNICIPAL DO BARREIRO

 

27 março | 21h30 | TERTÚLIA SOBRE TEATRO COM A ATRIZ LUÍSA ORTIGOSO 

DIA MUNDIAL DO TEATRO

Natural do Barreiro, e com um vasto currículo como atriz, iniciou a sua atividade no Grupo de Teatro de Amadores da Sociedade Guilherme Cossul. Estreia-se como profissional em abril de 1979, na Companhia de Teatro de Almada. Durante este período trabalhou com os encenadores Joaquim Benite, Fernando Gusmão, Peter Shrott e Peter Kleinert. Dá aulas de oficina teatral desde 1999. 

 

Público-alvo: Geral 

Entrada Gratuita 

Informações: 212 068 230 ou bilheteira@cm-barreiro.pt  

 

BIBLIOTECA MUNICIPAL DO BARREIRO

 

25 março | 21h00 | CAPUCHINHO VERMELHO. O REGRESSO: A REVOLTA DA AVÓ | Clube de Teatro Augusto Cabrita 

 

Era uma vez um rei.

Era uma vez a mulher do rei.

Era uma vez a filha do rei.

E a partir daqui, tudo muda… 

A revolta da avó é uma engraçada recriação da tradicional história do Capuchinho Vermelho em que a Floresta do Lobo Mau e a casa da Avozinha ficam em plena cidade, onde os lobos são muitos e nem tudo o que parece é.

 

A produção do 12º G da ESAC de há uma década é agora revisitada e adaptada pelo Clube de Teatro Augusto Cabrita.

 

Capuchinho Vermelho. O regresso: a revolta da avó pretende refletir de uma forma divertida sobre os tempos modernos.

 

Apresentação do CTAC:

O Clube de Teatro Augusto Cabrita é um projeto da APESAC - Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas Augusto Cabrita, do próprio Agrupamento de Escolas Augusto Cabrita e conta com o apoio da EDUGEP.

Este Clube é dirigido a todos os que fazem parte deste Agrupamento: alunos e suas famílias, docentes e não docentes. É um convívio em comunidade para todas as idades.

 

Público-alvo:  Familiar

Entrada livre sujeita à lotação da sala 

 

PALCOS DO CONCELHO

 

COM OS FANTASMAS NÃO SE BRINCA | TEB - Teatro de Ensaio do Barreiro 

25 março (estreia) | 21h30 | Oficina de Teatro Mário Pereira 

Exibições: Todos os sábados até junho 2017

Público-alvo: M/6

Ingresso: 5,00 € 

Informações e reservas: 919 250 550 | teb.barreiro@gmail.com 

 

Um casarão secular isolado num descampado, no interior do país, é cenário de brincadeiras fantasmagóricas à custa dos viajantes que pretendem lá pernoitar. Estes pequenos e grandes sustos são o deleite do proprietário que, num sítio como este, é o único divertimento a que tem acesso, até que os fantasmas, os verdadeiros, aqueles que vivem em cada um de nós, resolvem pregar uma partida com terríveis consequências, como que avisando que com os fantasmas não se brinca.

 

O SOLÁRIO | Associação Projéctor – Companhia de Teatro do Barreiro 

25 março (sábados) | 27 de março (segunda-feira) 

21h30 | Auditório da Freguesia da Verderena

Público-alvo: M/12

Duração: 60 min.

Ingresso: 3,00€ (exceto no dia 27 de março, Dia Mundial do Teatro a entrada é gratuita)

Informações e reservas: 936 410 429 |projector.grupo.teatro@gmail.com 

 

Início dos anos 70 do século XX. Clínica de luxo na zona de Sintra. 

Um Solário quase sempre nevoento como é normal naquela região, mas onde se respira o ar puro do mar e da serra. Para ali eram depositados os filhos ou familiares, gente de uma gama social superior. Uns com traumas da guerra, outros de doença do foro psíquico.

Quatro personagens cheios de tiques, birras, medos e preconceitos, uma denúncia angustiada de uma enorme hipocrisia social que os vitimou. Cada um tenta desvalorizar o motivo que os levou para aquele lugar. Com histórias, agressões, de família, de guerra, que desabafam com mais ou menos violência como se a confissão fosse o tratamento adequado. Acaba sempre violência. E ali estava a enfermeira, no fundo também ela vítima dos mesmos males, mas que se impõe e tenta esconder a sua sensibilidade como se uma pedra de gela se tratasse.

Esta peça recorda-me o filme “Voando sobre um ninho de cucos”.

O final é trágico, como trágico é o mundo de mentiras em que vivemos quase nunca reagindo contra os falsos valores impostos pela sociedade decadente.

Organização: União de Freguesias do Alto Seixalinho, Santo André e Verderena

 

 

CONFERÊNCIA

 

29 março | quarta-feira | 18h30 | Gil Vicente no seu tempo e no nosso tempo | Auditório Municipal Augusto Cabrita

 

Paralelamente à carreira do espetáculo “Embarcação do Inferno”, A Escola da Noite e o CENDREV organizam o Ciclo de Conferências “Gil Vicente no seu tempo e no nosso tempo”, sobre a vida e a obra do primeiro dramaturgo português.

A iniciativa é coordenada José Augusto Cardoso Bernardes, um dois maiores especialistas em Gil Vicente e consultor científico deste projeto, que assinala os 500 anos da primeira apresentação do “Auto da Barca do Inferno”. Com a extraordinária capacidade de comunicação que o caracteriza, Bernardes tem ajudado a iluminar, junto de todos os tipos de público, o sentido que continua a fazer visitar a obra vicentina 500 anos depois de ela ter sido escrita.

 

Público- alvo: Público em Geral

Duração: 1h30

Entrada Gratuita

Informações: 212 068 230 ou  bilheteira@cm-barreiro.pt 

 

Consulte a programação completa em http://www.cm-barreiro.pt/frontoffice/pages/792?news_id=6165

 

CMB 2017-03-20

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.