Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Mulheres do Norte | Vila do Conde Porto Fashion Outlet acolhe exposição fotográfica 'As Bravas'

Dia Internacional da Mulher - Exposição ‘As Bravas’ 

Vila do Conde Porto Fashion Outlet acolhe exposição fotográfica

de homenagem às mulheres do Norte

thumbnail.jfif

 

  • Conjunto de imagens de Paulo Pimenta são retratos de mulheres do norte, da região de Amarante, que se destacam pelas suas histórias de resiliência;
  • A mostra é um projeto da PELE, coletivo que apoia criação artística no contexto de reflexão, ação e participação cívica;
  • Centro reforça a sua ligação às artes e convida a aliar a experiência comercial à cultural.
  •  

 

 

 O Vila do Conde Porto Fashion Outlet acaba de estrear uma nova exposição fotográfica para assinalar o Dia Internacional da Mulher, numa homenagem às mulheres do Norte. ‘As Bravas’ conta com fotografias de Paulo Pimenta, a partir de um projeto da PELE - coletivo que desenvolve projetos de criação artística enquanto espaços de reflexão, ação e participação cívica e política.

 

Passear no Vila do Conde Porto Fashion Outlet não é apenas uma experiência comercial - é também uma experiência sensorial e cultural. Para assinalar o Dia Internacional da Mulher inaugura hoje a exposição As Bravas, que estará patente pelo menos até Abril, e é uma celebração das mulheres do Norte, em concreto da região de Amarante. A mostra destaca estas personagens enquadradas no cenário natural da serra do Marão e os retratos são uma forma de destacar as suas histórias de resiliência.  “Nesta exposição vemos figuras quase mitológicas, arquétipos da natureza na sua forma mais bela e mais crua, onde se cruzam memórias, objetos e vozes, que encontram um novo tempo e espaço de resistência, entre cantos de luta e de embalar”, acrescenta o coletivo PELE.

 

A mostra fotográfica, que ao longo de 2022 esteve exposta na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, e depois nos claustros do Mosteiro de São Gonçalo, em Amarante, chega agora a um espaço cultural improvável, um centro comercial. Recorde-se que o Vila do Conde Porto Fashion Outlet tem uma relação próxima com o universo artístico, e que tem patente no centro a exposição permanente “Memórias do Mar”, de Cristina Rodrigues. Trata-se de um conjunto de três instalações que homenageiam a tradição piscatória da região. A nova exposição vem reforçar essa componente extra da visita ao centro.

 

“Temos um enorme orgulho na cultura local onde nos inserimos e é premissa base da VIA Outlets ter os seus centros a celebrar essas mesmas características. É desta forma que provamos, uma vez mais, que os nossos centros são sinónimo de uma experiência única e memorável, que vai além de transações comerciais. Focamo-nos na construção de um espaço onde nos cruzamos com outras realidades e onde nos inspiramos das mais diversas formas”, explica Catarina Tomaz, Diretora de Marketing da VIA Outlets em Portugal.

 

“Nas montanhas do Marão (re)encontramos as nossas ancestrais, mulheres que lutam e resistem. Sussurram memórias silenciadas e cantam para espantar a solidão dos dias. Guardiãs de pés descalços e de lembranças de tempos duros, de histórias e cantigas do passado, mas com o futuro no olhar”, conta a equipa artística, da qual faz parte Paulo Pimenta, fotojornalista que assina os trabalhos apresentados. “O manto que as envolve foi cosido de retalhos vivos dos caminhos que fazem parte do quotidiano e sabedoria destas Bravas, arquétipos da natureza na sua forma mais bela e mais crua.”

 

O projeto vive ainda fora da lente fotográfica. Face à ocultação dos nomes femininos que contribuíram para as conquistas históricas, políticas e civis, ao longo do projeto foram recolhidos relatos de heroínas da vida real, que inspiram e que devem ser recordadas pela memória coletiva. A recolha é feita junto dos grupos e parceiros, como através do Bordado Coletivo, um dispositivo que tem ocupado vários espaços públicos e que convida as pessoas a bordar algo inspirado na sua Brava. Todas estas histórias vão criando uma teia narrativa e algumas vão sendo ilustradas em formato de Fanzine, enquanto parte da coleção “As Bravas”.

 

As Bravas é um projeto da PELE, estrutura artística criada no Porto em 2007, que procura promover a experimentação artística enquanto espaço de diálogo e criação coletiva, numa articulação permanente entre estética, ética e política. A exposição das Bravas nasce do projeto Enxoval: Tempo e espaço de resistência, financiado pela iniciativa Partis da Fundação Calouste Gulbenkian e com apoio da Câmara Municipal de Amarante.