Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Município de Palmela reivindica Ensino Secundário para Escola José Saramago | Poceirão e Marateca

 

A Câmara Municipal de Palmela aprovou, por unanimidade, na reunião pública descentralizada do dia 15 de fevereiro, uma moção sobre o alargamento ao ensino secundário do Agrupamento de Escolas José Saramago.

No documento, o Município sublinha a relevância desta medida e a importância do Agrupamento no contexto da comunidade. Em causa está a deslocação das/os alunas/os para escolas de Palmela, Pinhal Novo e Setúbal, para concluírem os seus estudos secundários. Com o alargamento da rede, o Agrupamento terá condições de criar uma oferta educativa específica e enquadrada nas atividades socioeconómicas da região, potenciando, desta modo, a fixação futura das/os alunas/os na sua área de origem.

Abaixo, transcreve-se o texto integral da moção:

 

«O Agrupamento de Escolas José Saramago, no concelho de Palmela, tem-se constituído como uma instituição de referência, cuja passagem de agrupamento horizontal para agrupamento vertical veio ao encontro das necessidades e expectativas no que diz respeito ao prosseguimento dos estudos da população juvenil.

A criação dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico, servindo as freguesias de Poceirão e Marateca, veio contrariar o insucesso escolar e contribuir para a fixação de famílias mais jovens, nestes territórios rurais. Essa era, aliás, a convicção dos órgãos autárquicos, da comunidade educativa e população que reivindicou, ao longo de anos, a nova escola.

O alargamento da escolaridade obrigatória para 12 anos leva agora a que as/os alunas/os tenham de se deslocar para escolas de Palmela, Pinhal Novo e Setúbal, entre outras,para concluírem os seus estudos secundários. Atualmente, são 84 as/os alunas/os que frequentam o 9.º ano de escolaridade da EB 2/3 José Saramago e que estarão nesta situação, no próximo ano letivo.

A possibilidade de concluírem a escolaridade obrigatória no seu local de residência beneficiaria o desempenho e aprendizagem destas/es alunas/os que, de outro modo, terão de efetuar, diariamente, um mínimo de 30 quilómetros, saindo muito cedo e chegando muito tarde a casa, sujeitando-se à escassa e, por vezes inexistente, rede de transportes, com os naturais prejuízos que daí decorrem.

Com o alargamento da rede ao ensino secundário, o Agrupamento de Escolas José Saramago tem condições de criar uma oferta educativa específica e enquadrada nas atividades socioeconómicas da região. Ou seja, dispõe de recursos físicos, materiais e humanos, que possibilitam a continuidade dos estudos às/aos alunas/os, próximo das famílias, e potenciam a fixação futura na sua área de origem.

Assim, a Câmara Municipal de Palmela, reunida em sessão pública, em Fernando Pó, a 15 de fevereiro de 2017, delibera:

  • Solicitar ao Ministério da Educação o alargamento ao ensino secundário do Agrupamento de Escolas José Saramago, a partir do ano letivo 2017/18;
  • Enviar a presente moção às seguintes entidades:
  • Grupos Parlamentares da Assembleia da República
  • Primeiro-Ministro
  • Ministro da Educação
  • Secretária de Estado Adjunta e da Educação
  • Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEsT)
  • Conselho Metropolitano de Lisboa
  • Assembleia Municipal de Palmela
  • Juntas de Freguesia do Concelho
  • Conselho Municipal de Educação
  • Conselho Municipal de Juventude
  • Agrupamento de Escolas José Saramago
  • Conselho Geral do Agrupamento de Escolas José Saramago
  • Associação de Pais do Agrupamento de Escolas Marateca Poceirão (APAMP)
  • Comunicação Social».

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.