Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Município de Palmela saúda 43.º aniversário do 25 de abril

 

25-abril_promo.jpg

 

Município saúda 43.º aniversário do 25 de abril

 

A Câmara Municipal de Palmela aprovou, por unanimidade, na reunião pública de Câmara descentralizada de dia 19 de abril, as seguintes saudações apresentadas pela CDU e pelo PS ao 43.º aniversário  do 25 de abril:

 

 

CDU

43.º aniversário do 25 de abril

 

«Passam 43 anos sobre a madrugada de Abril, o início da caminhada para a liberdade e a democracia, para o trabalho com direitos, a justiça social e política, que pôs fim a meio século de um regime repressivo, à guerra colonial e ao isolamento internacional.

Ao longo destes anos, com as naturais diferenças que resultam de percursos e opções de vida diferentes, muitos milhares de pessoas se empenharam política e civicamente e contribuíram para consolidar direitos inalienáveis, do trabalho, à educação, aos cuidados de saúde e igualdade de género, entre outros.

O Poder Local e a Constituição da República que o consagrou tornaram-se dois pilares essenciais da democracia e do progresso social. As autarquias locais foram e continuam a ser verdadeiras escolas de participação e cidadania, permitindo o envolvimento e participação dos/as cidadãos/ãs nas principais realizações sociais, culturais e económicas dos territórios, quer através das associações e entidades do concelho, quer no plano individual, com a sua exigência e empenho na vida da comunidade.

Profundas transformações sociais e políticas contribuíram para a melhoria das condições de vida das populações, e foram determinantes na superação de enormes carências, na educação e formação dos mais novos, na saúde, na segurança social, na garantia de direitos aos trabalhadores e trabalhadoras, de mais conforto e condições de vida dignas para os mais idosos.

A revolução de Abril de 1974 devolveu também ao povo português os direitos de associação sindical e profissional, indispensáveis à defesa de melhores condições de trabalho, e a celebração livre do 1.º de Maio. E, por isso, comemorar Abril e o Dia do Trabalhador é festejar a liberdade e a democracia e os nossos direitos sociais e políticos.

Reunida a 19 de abril de 2017, na Aldeia Nova da Aroeira, a Câmara Municipal de Palmela delibera:

  • Saudar os homens e as mulheres que lutaram e tiveram um papel ativo na luta contra a ditadura, pela liberdade e a democracia;
  • Saudar os militares do Movimento das Forças Armadas pela sua coragem e ação decisiva no derrube do regime fascista;
  • Exortar as populações a defenderem o Poder Local Democrático e a sua autonomia, conquistas inalienáveis de Abril;
  • Apelar à participação nas comemorações do 25 Abril e do 1º de Maio».

 

 

PS

Saudação 25 Abril

 

«A madrugada preparava-se, mais uma vez, para romper em silêncio, adormecida, morta de palavras e com a ausência de muitos que sofriam, sós, nas cadeias da PIDE/DGS, no exilio, na clandestinidade ou no silêncio do medo.

 

Mas a madrugada desse dia de abril de 1974 rompeu clara e colorida, como a flor na Primavera, com cravos nos canos das espingardas dos filhos da madrugada, soldados, capitães da malta que pondo em perigo as suas vidas e carreiras militares, saíram para a rua cortando as amarras da ditadura e soltando as palavras.

 

Gritou-se Liberdade; Democracia, Descolonização e tantas outras palavras proibidas até aí.

 

O povo é que mais ordenava, em cada esquina encontrava-se um amigo, nos rostos misturavam-se lágrimas de alegria com sorrisos de liberdade e todos em uníssono gritavam “O Povo unido jamais seria vencido”.

 

Hoje 43 anos depois, o País e os Portugueses continuam reconhecidos e agradecidos aos Militares de Abril e a todos e a todas, homens e mulheres, trabalhadores, estudantes, que durante os 48 anos de ditadura se entregaram, na clandestinidade, na prisão, no exilio, muitos com a sua própria vida, à luta contra um regime que governava o país em servidão.

 

O país, é hoje muito diferente, há melhor qualidade de vida, melhor democracia, melhor gestão do território, melhor mobilidade, mais segurança, melhor ensino público, melhor acesso à saúde, menores assimetrias sociais, mais descentralização, e novos protagonistas políticos.

 

Abril foi e continua a ser sinónimo de liberdade, de solidariedade, de justiça social, de inclusão e de integração, de paz e de fortalecimento do estado de direito.

 

25 de Abril é dia festa, mas é também de afirmação da necessidade de continuarmos a refletir sobre o tempo que vivemos e sobre o futuro.

 

É tempo de como escreveu Miguel Torga “de repensar esta nesga de terra”, tendo sempre presentes os valores de abril, os direitos e deveres de abril, conquistados em prol do progresso, do desenvolvimento sem os quais não haverá plena liberdade e justiça social.

O Povo merece e obriga-nos a todos e a todas a continuar a luta pelos ideais de Abril».

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.