Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Município e URAP apresentam livro “Elas estiveram nas prisões do fascismo”

Livro Elas estiveram nas prisões do fascismo.jpg

O Município de Palmela e a União de Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP), com o apoio do Museu do Aljube, promovem uma sessão de apresentação do livro “Elas estiveram nas prisões do fascismo”, no dia 12 de fevereiro, às 15h30, no Auditório Municipal de Pinhal Novo.

 

O livro, da autoria da URAP, conta a história de várias mulheres que estiveram presas por motivos políticos, durante o fascismo. Este livro homenageia as 1.755 mulheres presas nesse período e cujo nome constam no Registo Geral de Presos dos ficheiros da PIDE e do Cadastro da Torre do Tombo.

 

“Elas estiveram nas prisões do fascismo” aborda a situação jurídica, as condições prisionais que enfrentaram, as lutas sociais e as movimentações democráticas em que participaram, bem como um breve historial das organizações femininas de orientação democrática.

 

 

“Mulheres e Resistência – Novas Cartas Portuguesas e outras lutas”: visite a exposição de 12 a 16 de fevereiro!

 

Paralelamente, o Foyer da Biblioteca Municipal de Pinhal Novo, acolhe entre 12 e 16 de fevereiro, a Exposição Itinerante “Mulheres e Resistência – Novas Cartas Portuguesas e outras lutas”, do Museu do Aljube. A partir da obra singular de Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa, esta exposição pretende revelar o contributo das mulheres, que com origens e percursos diferentes, concretizaram batalhas pelos seus direitos, justiça social e liberdade, desde os anos 30 até ao 25 de Abril.

A mostra poderá ser visitada no horário normal de funcionamento da Biblioteca: de terça a sexta-feira, das 10h00 às 19h00 e aos sábados, entre as 14h00 e as 19h00 (encerra aos domingos, 2.ªs e feriados).

A participação/presença nas iniciativas está sujeita às normas COVID-19, da DGS.