Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho abriu em dia dedicado ao ciclismo

transferir (51).jpg

 

O Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho abriu na manhã desta quinta-feira, 5 de agosto. O novo espaço cultural encontra-se no Bairro Arenes, no edifício que chegou a albergar o antigo refeitório da Casa Hipólito. O dia ficou, ainda, marcado pela primeira etapa em linha da Volta a Portugal em Bicicleta, que teve início junto ao Museu.

"Somos um concelho de ciclismo e de ciclistas" afirmou a presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Laura Rodrigues. Sobre o local onde agora se encontra o Museu, a autarca sublinhou tratar-se de "uma escolha feliz", recordando que "era na Casa Hipólito que trabalhava uma legião de operários, grandes apoiantes do ciclismo, como resultado das vitórias e da notoriedade trazida à época por torrienses como João Roque, Leonel Miranda e Joaquim Agostinho."

Laura Rodrigues saudou a Volta a Portugal em Bicicleta e o seu regresso à cidade de Torres Vedras, destacando que esta edição da prova-rainha do ciclismo português conta com a participação de 18 equipas e 126 atletas.

O presidente do Conselho Consultivo do Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho, Eduardo Marçal Grilo, destacou a importância deste dia, tendo em conta a "consagração do ciclismo como uma modalidade que merece um museu como este." Nas palavras de Eduardo Marçal Grilo, Joaquim Agostinho "tem uma história que se confunde com a história do ciclismo português. Este museu vai, certamente, prestar essa sucessiva homenagem a um dos maiores atletas portugueses."

transferir (52).jpg

 

As qualidades desportivas e humanas e o reconhecimento internacional de Joaquim Agostinho foram evocados pelo secretário de Estado da Juventude e do Desporto. "É fundamental e é um grande contributo que sai de Torres Vedras para o aumento da cultura desportiva no nosso país" sublinhou João Paulo Rebelo, que, à semelhança dos outros oradores destacou o contributo do falecido presidente da Câmara Municipal, Carlos Bernardes, para que este Museu se tornasse realidade.

Entre as várias personalidades que estiveram presentes, destaca-se a esposa de Joaquim Agostinho, Ana Agostinho, os antigos atletas Leonel Miranda, Artur Lopes e Cândido Barbosa, assim como o mecânico de Joaquim Agostinho, Francisco Araújo. O momento contou, ainda, com a presença do secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel, do presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, e do diretor-geral da Volta a Portugal, Joaquim Gomes.

Às intervenções seguiram-se visitas guiadas ao Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho, a que se sucedeu o arranque da primeira etapa da Volta a Portugal em Bicicleta. Recorde-se que o projeto do Museu começou a ser desenvolvido em 2013, tendo sido integralmente financiado pelo Município de Torres Vedras. Até ao final de agosto, o Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho terá entrada gratuita.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.