Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Museu do Oriente leva biombo ao Japão

Peça exibida ao público pela primeira vez

 

Museu do Oriente leva biombo ao Japão

 

Biombo-min.jpg

 

Um biombo de origem chinesa que retrata cenas da vida de Cristo, pertencente à colecção permanente do Museu do Oriente dedicada à presença portuguesa na Ásia, está em exposição ao público, pela primeira vez, a título de empréstimo no Kyushu National Museum, em Fukuoka (Japão), até 26 de Novembro.

 

Japanese Art in the Age of Discoveries” explora a arte na perspectiva da interacção cultural, focando-se em particular no período entre 1543 - quando os portugueses chegaram ao Japão e aí introduziram as armas de fogo - e 1639, quando o regime Xogunato Tokugawa proibiu o monopólio do comércio pelos cristãos. A exposição reúne mais de 120 peças provenientes de museus nacionais japoneses, colecções imperiais, templos e duas colecções estrangeiras: a do Museu do Oriente e a do Museo Soumaya (Fundacíon Carlos Slim), do México.

 

A responsável pelo Acervo e Exposições do Museu do Oriente, Joana Belard da Fonseca, acrescenta que “este biombo é um exemplar raro que combina a técnica de lacagem de Coromandel com a pintura ao estilo ocidental executada na China, possivelmente, com base em pinturas ou gravuras religiosas europeias - facto muito invulgar dado que a maioria destas obras era decorada com temas chineses”, referindo ainda que, “possivelmente, esta é uma peça de encomenda que poderá testemunhar o trabalho de evangelização dos Missionários Jesuítas na China”.

 

Na época dos Descobrimentos, os biombos - byōbu, em japonês - atravessavam os mares com muita frequência, na qualidade de presentes para os países de destino. Executado em madeira, laca colorida e pintura a óleo sobre tela, o biombo data do século XVII-XVIII e retrata cenas da vida de Cristo e cenas posteriores à Sua ressurreição, revelando a influência da pintura japonesa na arte produzida em outros países.