Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Música Clássica regressa aos Açores

descarregar (1).png

Música Clássica regressa aos Açores
 
30 de agosto a  4 de Setembro  - Ilha de São Miguel e Terceira
 
O Festival internacional dos Açores, na sua 17 º edição anuncia programação

Em 2022, a 17ª edição do Festival Internacional dos Açores, um dos mais emblemáticos festivais de música clássica de Portugal, realiza-se entre os dias 30 de Agosto e 3 de Setembro entre as Ilhas de São Miguel e Terceira. Os bilhetes estão à venda nos locais habituais e alguns concertos são gratuitos.
 
 
Festival Internacional dos Açores junta a um cartaz de peso as riquezas históricas, gastronómicas e paisagísticas de uma região cheia de caráter, moldada pela presença do mar, com paisagens de cortar a respiração. É neste cenário arrebatador dos Açores que recebermos a 17º edição do Festival Internacional dos Açores e que comemora o centenário de nascimento de José Saramago.  Na opinião de Sérgio Letria, director da Fundação José Saramago, Este ano muito especial que assinala o centenário de Saramago. A obra de Saramago continua viva e o Festival Internacional dos Açores vem reforçar ainda mais o trabalho desenvolvido com as palavras e ideias de José Saramago.
 
O aliciante programa musical da edição de 2022 do Festival Internacional dos Açores, em sintonia com o património natural e edificado das ilhas de São Miguel e Terceira, conta ainda com actividades complementares, tais como masterclasses e atividades de sensibilização e valorização da herança natural e cultural açoriana, chamando assim a atenção não só para a arte e a criatividade lato sensu, mas também para a sustentabilidade ambiental e para a importância do trabalho interdisciplinar e em rede em todos os domínios. 

descarregar (8).jpg

 

Para Tiago Nunes, Director Artístico do Festival Internacional dos Açores, reforça que esta 17º edição tem oito concertos dos quais cinco são gratuitos. Esta ligação a José Saramago vem do seu fascínio especial pela música e em especial pelo violoncelo. Esta 17 º edição demos destaque ao Violoncelo, que assume dois concertos entre São Miguel e a Ilha Terceira.
 

 

Ilha Terceira
 
30 ago | 21h30 | Pavel Gomziakov, violoncelo
Palácio dos Capitães-Generais - Angra do Heroísmo

31 ago | 21h30 | Vasco Dantas, piano e Isabel Vaz, violoncelo
Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo – Angra do Heroísmo

01 set | 21h30 | Adriano Jordão, piano
Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo – Angra do Heroísmo
 
Ilha de São Miguel

01 set | 21h30 | Pavel Gomziakov, violoncelo
Palácio de Santana – Ponta Delgada

02 set | 19h00 | João Santos, órgão
Igreja de São José – Ponta Delgada

02 set | 21h30 | Young-Choon Park, piano
Teatro Micaelense – Ponta Delgada
 
03 set | 21h30 | Zoran Imširović, piano
Teatro Micaelense – Ponta Delgada
 
04 set | 21h30 | Gulsin Onay, piano
“Homenagem a Chopin”
Teatro Micaelense – Ponta Delgada

descarregar (12).jpg

 São Miguel e a Terceira recebem nomes ímpares da música, e através das Masterclasses, temos oportunidade de privar e aprender com os músicos presentes, criando pontes de aprendizagens, democratizando assim o acesso à cultura realça Tiago Nunes. 

Para além dos concertos é possível ter acesso a masterclasses:

Masterclass de piano
Tiago Nunes, piano
Conservatório Regional de Ponta Delgada
02 set | 11h00 (2horas)

Masterclass de violoncelo
Pavel Gomziakov, violoncelo
Conservatório Regional de Ponta Delgada
03 set | 11h00 (2horas)
 
Masterclass de música de câmara
Zoran Imširović, piano
Conservatório Regional de Ponta Delgada

 

descarregar (13).jpg

 

 Luís Cuz, Director Executivo do FIA, realça que o FIA é um festival de inclusão e de solidariedade, e que pretende aproximar, valorizar e sensibilizar para a importânica da cultura e também de actividades paralelas com o principal objectivo de promover um património natural de enorme riqueza e sensibilizar para a sua preservação. 
A 17º edição promove as seguintes actividades na natureza:
 
São Miguel:
Tour de observação de golfinhos e cetáceos.
 
Terceira:
- Observação de Cetáceos
- Passeio de Barco ao Ilhéu das Cabras
- Passeio em Carrinha de 1/2 dia à Costa Oeste (São Mateus, Queijaria Vaquinha, Santa Bárbara, Serreta, Raminho e Biscoitos)
- Passeio em Carrinha de 1/2 dia à Costa Este (Monte Brasil, Porto Judeu, Salga, São Sebastião, Porto Martins)
- Passeio em Carrinha de 1/2 dia às Serras (Serra da Ribeirinha, Serra do Cume, Serra do Facho e Praia da Vitória

 

descarregar (14).jpg

Adriano Jordão, um dos fundadores do FIA, sublinha que este projecto sempre foi muito especial para os Açores, e que esta edição é ainda mais especial, devido não só à sua ligação pessoal a José Saramago, como também à ligação de José Saramago à música. O Violoncelo é um das fragilidades de Saramago, rematou Adriando Jordão. O Festival nasceu nos Açores, quando o Drº Jorge Forjaz foi secretário da cultura nos Açores e numa das suas viagens a Itália pretendeu replicar o que viu num festival de música clássica em Itália. Sem verbas para a concretização de um festival de música clássica, fomos atrás de apoios e um homem ligado à música e à indústria petrolifera apaixonou-se pelo projecto e financiou o primeiro festival em 1984. Teresa Berganza foi a primeira artista a estar no festival. O Festival prossegiu noutros anos com outros apoios, mas em 2012 parou uma vez que fui nomeado Conselheiro Cultural do Brasil.  Assim que regressei a Portugal falei com o Tiago Nunes e o festival regressou  o ano passado.
 
A 17º edição do FIA, conta ainda com a parceria entre a UNICEF Portugal que na opinião de Luisa Motta, esta é uma iniciativa solidária que espelha o papel que a cultura pode ter…  

O último concerto da 17º edição do Festival Internacional dos Açores, conta com a participação da pianista Guilsin Onay que é uma das embaixadoras da boa-vontade na Turquia, e será transmitido na página da UNICEF Portugal com a possibilidade de angariação de donativos para a continuação da sua missão. 
 
Voando a máquina, todo o céu será música
José Saramago, in: Memorial do Convento