Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

"NÃO PARES DE CRESCER" - A FNAC celebra 20 anos em Portugal

“NÃO PARES DE CRESCER”

FNAC lança Manifesto para celebrar 20 anos em Portugal

20anos.PNG

 

Com o lema “Não Pares de Crescer” a FNAC celebra os seus 20 anos em Portugal com a divulgação de um Manifesto que celebra a evolução dos portugueses com a cultura, entretenimento e tecnologia dos últimos 20 anos.

Para dar voz a este manifesto, a FNAC juntou colaboradores, artistas e autores portugueses numa ode à curiosidade, à experiência dos espaços FNAC, à acessibilidade e aos produtos que influenciaram o crescimento dos clientes nos últimos anos.

 

Adolfo Luxúria Canibal, Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, Camané, João Pedro Pais, Júlio Magalhães, Richard Zimler e Valter Hugo Mãe, que em determinados momentos da história da FNAC foram padrinhos e madrinhas de novas lojas, foram convidados a declamar este Manifesto que nos leva numa viagem que se iniciou em 1998 e que não tem data para terminar.

 

A primeira FNAC

Foi a um sábado, no dia 28 de fevereiro de 1998 que a FNAC abriu a sua primeira loja em Portugal. O Centro Comercial Colombo, em Lisboa, recebia na altura a primeira loja de um ambicioso projeto que ousava juntar livros, música, filmes e outros produtos culturais e de entretenimento num único espaço.  

Vinte anos depois, a FNAC cresceu sustentadamente, contando hoje com trinta lojas, que cobrem grande parte do território nacional. Nelas se inclui fnac.pt, o primeiro site de e-commerce do nosso país lançado logo em 1999. Somos mais de 1500 pessoas que diariamente recebem e ajudam os clientes que nos visitam. Seja para comprar o jornal, seja para adquirir a última novidade tecnológica ou seja apenas para “dois dedos de conversa” com os nossos colaboradores para ficarem a par das últimas novidades e lançamentos.

A FNAC assume-se também como um promotor privilegiado dos novos talentos e na divulgação dos consagrados. Oferecemos a quem nos visita mais de 7 mil eventos por ano em 20 fóruns, situados nas lojas FNAC, de norte a sul do país e Madeira. Seja poesia, música, literatura, cinema ou outra área de expressão cultural ou social a FNAC aproxima o público dos artistas e os artistas do público. São espaços e momentos únicos de partilha e de liberdade.

Não Pares de Crescer é um manifesto que assumimos publicamente, porque é uma forma de valorizar a nossa história neste país onde tanto mudou para melhor, não tirando os olhos do futuro com a mesma irreverência e curiosidade que pautou os primeiros momentos” refere Inês Condeço, diretora de Marketing e Comunicação da FNAC Portugal.     

O Manifesto FNAC “Não Pares de Crescer” poderá ser visto e escutado numa campanha que celebra os 20 anos em Portugal em digital, rádio e lojas FNAC a partir de hoje.

 

Assista ao vídeo do Manifesto FNAC “Não Pares de Crescer”: https://youtu.be/uj0VUUMQXwM

 

 

MANIFESTO FNAC 20 ANOS

Um dia cresceste.

Sentaste-te no chão a ler.

Passeaste a curiosidade por cada corredor.

Passaste horas à conversa com aquele colaborador de rastas, tattoos e piercings.

Viste a Hannah Montana virar Miley Cyrus.

Aprendeste a fazer torradas à Jamie Oliver.

Fizeste do Fórum o teu Coliseu.

Conversaste com um prémio Nobel.

Festejaste cada golo na consola como se tivesses ganho um campeonato.

Decoraste todas as deixas d’ O Senhor dos Anéis.

Comandaste o teu drone o mais alto que pudeste.

Encontraste todos os CDs e reencontraste todos os Vinis.

Tiraste 1.783 fotografias no dia em que o teu filho nasceu.

Viste a FNAC chegar à cidade onde tu moras, à cidade onde trabalhas e àquela onde passas férias.
Disseste adeus ao telemóvel e olá ao smartphone.

Esperaste apenas 24 horas pelo estafeta que te levou a encomenda que fizeste online.

Assististe ao golo do Èder, sim do Éder, naquela televisão que te deu sorte.

Levaste o teu filho à loja e sentaste-te no chão a ler com ele.

Nos últimos 20 anos, o mundo evoluiu do dia para a noite e tu não lhe ficaste atrás.

20 anos FNAC. Não pares de crescer.