Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

NI Exposição “Processos em Trânsito | Livros de artista”

MárciaAbreu©JorgeIrasagarra.jpg

 

54 objetos artísticos em forma de livro para ver em Matosinhos

 

 

De 9 de junho a 28 de julho // Paços do Concelho de Matosinhos // Das 9h00 às 18h00

 

 

Há um livro em forma de pássaro com vontade de abrir as páginas e voar. Um volume de Eugénio Andrade com capa de pedra. Um caderno onde Eduardo Souto de Moura rascunhou ideias de edifícios a ser. Um desdobrável com corpos esboçados por Álvaro Siza Vieira. E até um manual que ensina “Como Torna-se e Conserva-se Bela” (sic). São, no total, 54 os objetos especiais que vão estar patentes na exposição “Processos em Trânsito | Livros de artista”, que abre as portas a 9 de junho, pelas 16 horas, nos Paços do Concelho de Matosinhos.

 

Resultado do projeto O.LIVRO.DE.ARTISTA, que acontece em Salvador da Bahia, no Brasil, desde 2016, a exposição que agora vai ser inaugurada em Matosinhos, onde ficará patente até 28 de julho, junta trabalhos de 27 artistas portugueses e de outros tantos criadores brasileiros. Com a curadoria de Sobral Centeno (Portugal), Daniela Steele (Brasil) e Ines Linke (Alemanha), “Processos em Trânsito” combina objetos únicos, concebidos originalmente como obras de arte autónomas, com ferramentas de trabalho às quais os respetivos utilizadores conferiram dimensão estética.

 

Entre os 54 projetos reunidos para a exposição, contam-se, entre outros, trabalhos do músico e compositor Arnaldo Antunes, dos também brasileiros Paulo Bruscky e Almandrade, e dos portugueses Álvaro Siza Vieira, Eduardo Souto de Moura, José Pedro Croft, Pedro Cabrita Reis, Julião Sarmento, Francisco Laranjo, Zulmiro de Carvalho e Albuquerque Mendes.

 

O projeto O.LIVRO.DE.ARTISTA promove, em parceria com o MAB - Museu de Arte da Bahia, o intercâmbio de artistas em exposições internacionais, bem como seminários e workshops. A exposição de Matosinhos resulta precisamente da intenção de juntar artistas portugueses e brasileiros para uma exposição inédita, unindo visões criativas do objeto livro de ambos os lados do Atlântico.

 

Recorda-se ainda que se encontra patente na Casa do Design de Matosinhos, até 3 de novembro, a exposição “Imprimere — Arte e Processo nos 250 Anos da Imprensa Nacional”, que explora os principais processos e técnicas de artes gráficas relacionadas com a produção e a história do livro em Portugal.