Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

NOVEMBRO com Salvador Sobral, Tráfico de Mulheres e Teatro para bebés | CASA DAS ARTES

Salvador Sobral, teatro para bebés e tráfico de mulheres na programação de novembro

 

O concerto de Salvador Sobral merece destaque na programação de novembro da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. A par deste espetáculo, destaca-se o regresso do teatro para bebés e ainda o espetáculo documental a partir de relatos de mulheres traficadas, numa encenação de Manuel Tur.

Salvador Sobral apresenta o seu mais recente álbum de estúdio “bpm”, em Famalicão, no dia 27 de novembro. Este trabalho, lançado em maio, assinala a primeira vez que Salvador Sobral se aventura na edição de um disco composto inteiramente por originais de sua autoria, em parceria com Leo Aldrey, que assina também a produção do disco. “sangue do meu sangue”, o primeiro single extraído de um conjunto de 14 canções inéditas, já roda nas rádios e nas plataformas digitais.

CA_Flyer_SalvadorSobral.jpg

 

A programação arranca, no dia 5, às 21h30, com a estreia de Aldara Bizarro: Somos Nós, um projeto de experimentação e criação artística na área de dança em cruzamento com vídeo em contexto escolar para alunos do 10º ano.

Trata-se de uma ação de criação artística de Aldara Bizarro que se insere no projeto Há Cultura | Cultura para Todos, promovido pelo Município de vila Nova de Famalicão e cofinanciado pelo Norte 2020, através do Fundo Social Europeu (FSE).

CA_Flyer_AldaraBizarro.jpg

 

Somos Nós, é um projeto que se desenvolve com alunos do Agrupamento de Escolas D. Sancho I e com um grupo de profissionais de dança contemporânea, de vídeo e de música, que tem como objetivo apresentar a diversidade cultural que existe na escola, no sentido de alargar o conhecimento e de poder fruir da riqueza do que cada um traz de diferente.

A partir da prática e da transformação de danças tradicionais e da aplicação de ferramentas e técnicas utilizadas na criação de dança contemporânea, desenvolve-se um espetáculo em cocriação com os alunos, em que estes são simultaneamente bailarinos e criadores, que procura promover a harmonia e encantamento pela diversidade cultural.

No dia 6 de novembro, com sessões às 11h00 e às 15h00, no Pequeno Auditório, tem lugar O Portal Encantado, teatro para bebés dos 6 meses aos 4 anos, com direção de Creuza Borges.

O teatro para bebés regressa a 27 de novembro, também com sessões às 11h00 e 15h00, desta feita com Capuchinho, com encenação de Paulo Lage, coreografia de Elsa Madeira, interpretação de Cheila Lima, Duarte Melo e Sofia Loureiro.

Novembro conta também com Circo contemporâneo com a estreia de Memória, uma coprodução Instituto Nacional de Artes do Circo, Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, para assistir nos dias 12 e 13 de novembro, às 21h30, no Grande Auditório.

CA_Flyer_Memória.jpg

 

MULHERES – TRÁFICO, um espetáculo documental a partir de relatos de mulheres traficadas e com encenação de Manuel Tur, vai a cena nos dias 18 e 19 de novembro, às 21h30, no Grande Auditório. No dia 18, há sessão para escolas, às 15h00.

Após a peça haverá uma conversa com a participação do encenador e do elenco.

CA_Flyer_Mulheres.jpg

 

A música erudita regressa no dia 26 de novembro, às 21h30, no Grande Auditório, com o Concerto de Piano de Bruno Gomes.

Depois da peregrinação pela Suíça, à semelhança de um dos seus compositores favoritos, o Bruno regressa a Casa, às suas origens familiares e musicais em Famalicão para apresentar, ao piano, um programa eclético e abrangente.

O programa contempla a execução de obras de L. V. Beethoven (Sonata º 31 op.110), Alexander Scriabin (Sonata nº 4 op.30) e de Nikolaï Kapustin (Estudos de Concerto op.40).

O cinema continua a ter lugar cativo na programação da Casa das Artes, no dia 20 de novembro, sessões às 15h00 e 21h30, com a projeção de 007: Sem Tempo Para Morrer.

Também no campo do cinema, prossegue a habitual programação do Cineclube de Joane, no Pequeno Auditório, com a exibição das películas: ANNETTE de Léos Carax; TRESOR & BOSCH – filme-concerto com dois filmes de animação + THE SPARKS BROTHERS de Edgar Wright (em parceria com o festival binnar, com entrada livre); TEMPO COMUM de Susana Nobre; e PRISÃO MAIOR de Joseph Losey.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.