Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Novo livro do Chef Kiko - A CEVICHERIA

CApaPeq_cevicheria.jpg

 

A CEVICHERIA

de Kiko Martins

192 págs / PVP 24,80€

Chega esta semana às livrarias o novo livro do Chef Kiko Martins – A CEVICHERIA. São 40 receitas que nos fazem percorrer o mundo de sabores, como o ceviche, causa, quinoto, bacalhau, quinoa e várias sobremesas. Uma edição bilingue (português – inglês).

Para o chef Kiko “este livro é, em si, uma viagem. A ferramenta perfeita para partilhar as receitas que foram sendo experienciadas n’A Cevicheria ao longo dos dois anos da sua existência.” Mas tudo começou no Peru, onde conheceu Rita Albrizzio, a matriarca da família que o recebeu e levou-o a conhecer um dos melhores «restaurantes» da capital peruana, onde experimentou a “explosão de sabores cítricos e picantes, adocicados e frescos, carregados de mar” que viriam a ser únicos. 

Na introdução do livro, o Chef  Kiko afirma “Mergulhei pela primeira vez na gastronomia peruana às seis e meia da manhã, em pleno Terminal Pesquero de Lima. Estávamos no início do outono de 2010, mas lembro-me como se fosse hoje: o dia ainda a nascer, sentado num banco de plástico, a provar um ceviche delicioso. A sorte maior? Estar com a Maria, minha mulher: poder partilhar estes instantes com quem mais gostamos dá ainda mais sabor a tudo!

O momento foi de tal forma marcante que, em dezembro de 2014, abri A Cevicheria, reflexo da minha personalidade e de todas as minhas vivências gastronómicas por este mundo fora. Espero que este espaço contribua para reforçar que a experiência gastronómica em Portugal está ao nível do que melhor se faz no mundo.

Resisti em fazer este livro porque considero que o Quinoto do Mar comido n’A Cevicheria será sempre diferente de experimentado em casa. Mas ainda assim…e a pedido de muitos de vós... Divirtam-se!!!"

Kiko Martins nasceu no Rio de Janeiro em 1979. Aos onze anos regressou a Portugal onde, em 2003, se licenciou em Gestão de Marketing. No ano seguinte partiu para Paris para estudar na Escola de Cozinha Cordon Bleu, Em 2008, partiu com a sua mulher, Maria, para Moçambique, onde desenvolveu um ano de voluntariado. Dois anos mais tarde, em 2010, propuseram-se a dar a volta ao mundo, numa viagem que nomearam de Comer o Mundo. Nesta aventura, que durou um ano, sentou-se à mesa com famílias locais de 24 países para absorver o elo de ligação familiar e cultural que só a gastronomia consegue criar. No seguimento da viagem, lançou, em 2011, o seu primeiro livro Comer o Mundo, seguido, em 2015, pelo Jantaradas. Actualmente é o Chef Executivo d’O Talho, d’A Cevicheria e d’O Asiático. No final de 2015 foi eleito Chef do Ano pela Time Out Lisboa e já este ano foi-lhe atribuído o Prix au Chef de l’Avenir pela International Academy of Gastronomy.