Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

O CONSTRUTOR, a partir de Jaime Rocha, estreia na Quinta da Regaleira

4da68c28-f440-4fd3-870f-231cf6d9c949.jpg

 

13 DE OUTUBRO A 16 DE DEZEMBRO DE 2017
SEXTAS E SÁBADOS | 21H30

 

Numa produção teatral da MUSGO, o espectáculo O CONSTRUTOR, a partir da peça homónima de Jaime Rocha, nunca representada em Portugal, estreia no próximo dia 13 de Outubro, na Quinta da Regaleira, em Sintra.

Para a MUSGO, montar o espectáculo O CONSTRUTOR resulta da mesma vontade de cruzar a dramaturgia do texto de Jaime Rocha com o “espirito” da Regaleira. O “encontro dramatúrgico” com a Quinta, decorre por contraste: fala-se da falência da Europa justamente no lugar onde o seu património cultural é exaltado.

A visão desapaixonada (a um tempo cómica e absurdamente trágica) da peça de Jaime Rocha, escrita em 1998, mantém intacta a sua actualidade, numa Europa a tentar reerguer-se da recessão dos mercados financeiros, do desemprego jovem galopante, do recrudescimento do terrorismo ou, a debater-se com uma crise humanitária sem precedentes, decorrentes do fluxo migratório resultante da chamada Primavera Árabe.

O texto de Jaime Rocha aborda, metaforicamente, todos estes tópicos, que se materializam no espectáculo dirigido por Paulo Campos dos Reis. O resultado é uma “comédia séria”, capaz de conquistar o riso e a reflexão do público. Revisita-se o discurso linguístico e cénico do teatro do Absurdo, sendo o espectador confrontado com um “exemplo extremo”, perante o qual a possibilidade de indiferença é estrategicamente anulada.

Em O CONSTRUTOR , a Europa constrói-se com ossos humanos. Em fundo, lobos, sirenes, raids, apitos. Alex e Judite, ex-emigrantes portugueses, desesperam pela vinda do subsídio e remédios procedentes da Alemanha e Holanda. A chegada destes paliativos é premeditamente retardada pelo vizinho do casal, o Barão de Auvernay, comissário civil destacado para Portugal com o intuito de recolher e enviar ossos de cidadãos para a Europa. O CONSTRUTOR é uma peça de grande crueza e mordacidade, cujas personagens se movem num quotidiano absurdo, lutando pelo poder, pela felicidade, pela fama, pelo consumo. Escravas de uma sobrevivência precária, num mundo em ruína, engendram intrigas, punições, desejos utópicos, assassinatos, num ambiente manchado de abjecção e de malevolência.
 
O CONSTRUTOR é um espectáculo classificado para maiores de 12 anos e está em cena até 16 de Dezembro às sextas e sábados, às 21.30h. Os bilhetes estão à venda na bilheteira da Quinta da Regaleira e nos postos de venda da TicketLine, pelo preço de 10 euros.
 
FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA
Texto e dramaturgia: Jaime Rocha 
Direcção: Paulo Campos dos Reis 
Interpretação: Filipe Araújo, João Brás, Miguel Moisés, Patrícia Cairrão, Ricardo G. Santos, Suzana Branco e Virgínia Brito
Cenografia: Paula Hespanha e Manuel Pedro Ferreira Chaves 
Figurinos: Nuno Barracas
Costureira: Carina Galvão
Fotografia: Nuno Gomes 
Direcção técnica: Carlos Arroja
Produção executiva: Rute Xavier 
Direcção de produção: Ricardo Soares 
Coordenação de projecto: Paulo Campos dos Reis e Ricardo Soares 
Produção: MUSGO Produção Cultural