Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

O feio da Companhia de Teatro de Almada em cena no Teatro da Trindade

image001.jpg

 

image002.jpg

 

Maria João Falcão e João Tempera em O feio, de 4 a 6 de Novembro, no Teatro da Trindade, em Lisboa.

 

 

O feio da Companhia de Teatro de Almada em cena no Teatro da Trindade

 

 

Depois do êxito alcançado em Almada, com as salas sempre esgotadas, O feio, de Marius von Mayenburg, com encenação de Toni Cafiero, volta à cena, desta vez na Sala Eça de Queirós, do Teatro da Trindade, em Lisboa, de 4 a 6 de Novembro, Sexta e Sábado, às 21h30, e Domingo, às 18h. Há uma conversa no Domingo, depois do espectáculo, com os actores.

 

O texto de Marius Von Mayenburg retrata uma sociedade onde ressaem as premissas absurdas do mundo contemporâneo, no qual a forma prevalece sobre a qualidade. Em O feio, um cientista de sucesso não é autorizado pelo patrão a apresentar a sua descoberta porque não é bonito. O cientista não tinha consciência de que era feio, e dirige-se à sua mulher, que lhe confirma a sua suspeita. Resolve então fazer uma operação plástica, que acaba por ser um sucesso não só para ele como também para o cirurgião plástico que o opera, que resolve repetir a operação noutras pessoas. Os duplos sucedem-se e acabam por confundir a mulher do cientista, que vê o seu marido em vários outros indivíduos. Ao mesmo tempo, a beleza do marido vê-se desvalorizada à medida que o número de duplos aumenta.

 

Javier Villan, crítico de teatro do El Mundo, de passagem pelo Festival de Almada, aquando da antestreia do espectáculo, escreveu: “O feio tem o ritmo de um vaudeville agradável, de uma alta comédia inclinada para o absurdo mais puro, contaminada pelo absurdo existencialista. Um diálogo agilíssimo, arguto e muito humor. E excelentes intérpretes que se desdobram em várias personagens

 

 

FICHA ARTÍSTICA

 

Encenação: Toni Cafiero

Assistente de encenação: Catarina Barros

Tradução: Elena Probst e Rodrigo Francisco

Cenografia e luz: Toni Cafiero e Guilherme Frazão

Figurinos: Sandra Dekanic

Selecção musical: Toni Cafiero

Desenho de som: Miguel Laureano

Movimento: Catarina Câmara e Francesca Bertozzi

 

Intérpretes:

André Pardal

João Farraia

João Tempera

Maria João Falcão

 

TEATRO DA TRINDADE | SALA EÇA DE QUEIRÓZ | M/12

4 NOV | SEX às 21h30

5 NOV | SÁB às 21h30

6 NOV | DOM às 18h

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.