Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

O mundo maravilhoso das árvores chega às escolas de Guimarães à boleia do toy piano e das histórias de Joana Gama

Escolas do concelho de Guimarães recebem o espetáculo “As árvores não têm pernas para andar”, da pianista Joana Gama, ao longo do mês de junho

O mundo maravilhoso das árvores chega às escolas de Guimarães à boleia do toy piano e das histórias de Joana Gama

transferir (34).jpg

 

Inspirada nos espaços e circunstâncias da vida das árvores, a pianista portuguesa Joana Gama leva até às escolas de Guimarães um espetáculo em que a música e as histórias se fundem na companhia de um pequeno grande instrumento – o toy piano. “As árvores não têm pernas para andar” é apresentado em várias escolas do concelho entre os dias 4 e 25 de junho, no âmbito da programação de Educação e Mediação Cultural d’A Oficina.  

A partir do momento em que são semeadas, as árvores permanecem sempre no mesmo sítio, a partir do qual se alimentam, se defendem e se reproduzem. Não são como as pessoas, que nascem num país e podem viajar ou até ir morar para o outro lado do planeta. E tal como a música difere de continente para continente, podemos encontrar árvores muito diferentes espalhadas pelo mundo: árvores que são autênticas casas, outras que movem multidões para serem admiradas, outras que produzem material que chega até à lua.  

Neste concerto dirigido a maiores de 3 anos de idade, a pianista Joana Gama dá a conhecer estas e outras histórias sobre o mundo maravilhoso das árvores com a ajuda de um precioso instrumento da artista, o seu toy piano. 

Com música original de João Godinho e ilustração de Francisco Eduardo, esta é uma coprodução d’A Oficina, Fundação Lapa do Lobo (encomenda do Projeto Alcateia), São Luiz Teatro Municipal, Teatro Municipal do Porto - Rivoli . Campo Alegre e CAE Sever do Vouga. 

Paralelamente, a 14 e 15 de junho, das 09h30 às 12h30, decorrem na Sala de Ensaios do Centro Cultural Vila Flor sessões de trabalho com Joana Gama, destinadas aos professores, acerca do processo de construção do espetáculo “As árvores não têm pernas para andar”. Esta formação é de acesso gratuito mediante inscrição prévia através o e-mail mediacaocultural@aoficina.pt ou do telefone 253424716. 

Joana Gama (Braga, 1983) é uma pianista portuguesa que se desdobra em múltiplos projetos quer a solo, quer em colaborações nas áreas do cinema, da dança, do teatro, da fotografia e da música. Doutorada pela Universidade de Évora, prossegue as suas investigações enquanto membro do CESEM/NOVA FCSH. Apesar de inicialmente ter decidido dedicar-se à música com o intuito de continuar a herança associada a uma ideia de música clássica - recitais de piano com repertório canónico - uma série de acontecimentos em cadeia foram-na desviando de um caminho que julgava ser o seu. Daí que os últimos anos - para além dos recitais - tenha incluído colaborações com múltiplos artistas relacionados com diversas vertentes artísticas como são os casos de Luís Fernandes, João Godinho, Rafael Toral, Drumming GP, Eduardo Brito, Tânia Carvalho, Victor Hugo Pontes, João Fiadeiro, João Botelho, Manuel Mozos, Sopa de Pedra, cujo resultado tem sido apresentado regularmente em Portugal e no estrangeiro. Nos últimos 10 anos, dedicou o recital de piano SATIE.150 ao 150º aniversário do compositor Erik Satie (assinalado em 2016), editou dois discos (SATIE.150 e Arcueil), coordenou a edição de um livro e tem apresentado recitais comentados para adultos e crianças.