Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

O que pode um telhado verde fazer pela maior ETAR do país? Ciência Viva no Verão abre as portas da Fábrica de Água de Alcântara

CienciaVivanoVerao2017_convite(3).png

 

 

No campo, na praia ou na cidade, a ciência está na rua: a Ciência Viva no Verão é há 21 anos o programa de divulgação científica mais aguardado da época estival, com mais de 800 acções e saídas de campo para todas as idades e em todo o país.

Esta sexta-feira, 28 de Julho, às 11.00, a Ciência Viva convida os jornalistas a acompanharem uma das acções deste programa: uma visita à ETAR de Alcântara, organizada em parceria com a Águas do Tejo Atlântico e na companhia de especialistas.

A Fábrica de Água de Alcântara é a maior estação de tratamento de águas usadas do país, servindo cerca de 800 000  habitantes da zona ocidental da cidade de Lisboa e de parte dos municípios de Amadora e Oeiras.

A água tratada em Alcântara é devolvida ao rio Tejo em condições que respeitam os mais elevados padrões de segurança ambiental e de saúde pública, contribuído também para um rio e um estuário mais limpo e cheio de vida. Parte do caudal tratado é reaproveitado e reutilizado para diversos fins, como rega e lavagens, quer na própria instalação, quer pelo município de Lisboa. As lamas resultantes do processo de tratamento são também valorizadas, nomeadamente como fertilizante agrícola.

Um dos aspectos mais inovadores desta ETAR é o seu telhado verde, com 27 mil m², que permite reduzir o impacto paisagístico desta grande infraestrutura, situada junto a um parque florestal. O telhado verde traz ainda um melhor isolamento térmico e acústico das instalações.

Ponto de encontro:
Fábrica de Água - ETAR de Alcântara
Av. de Ceuta, Lisboa (Coordenadas:38.718674676966316N -9.174715876579285S)

SOBRE A CIÊNCIA VIVA NO VERÃO

A Ciência Viva no Verão é organizada desde 1996 pela Ciência Viva em colaboração com instituições científicas, Centros Ciência Viva, associações, autarquias e empresas. Decorre todos os anos entre 15 de Julho e 15 de Setembro.

O programa teve início há 21 anos com acções de Astronomia, tendo-se alargado mais tarde a outras áreas do conhecimento e integrado visitas guiadas com especialistas a praias, estuários, florestas, minas e pedreiras, faróis, pontes, barragens, castelos e empresas de diferentes áreas da engenharia. Em média, participam por ano neste programa 50 000 pessoas.

Para continuar a garantir a diversidade e a riqueza das actividades, a edição deste ano inclui mais de 25 experiências únicas em 50 datas cuja participação não é gratuita, como passeios de barco para observação de golfinhos, percursos pelo Aqueduto das Águas Livres para conhecer o circuito da água que serve Lisboa e visitas à Salina do Samouco, a única em produção em toda a região do Tejo e onde os participantes terão oportunidade de serem salineiros por algumas horas.

Programa completo e inscrições em www.cienciaviva.pt