Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

O Teatro Municipal Amélia Rey Colaço recebe exposição comemorativa no seu 21.º aniversário.

O Teatro Municipal Amélia Rey Colaço recebe exposição comemorativa no seu 21.º aniversário.

A exposição do pintor Pedro César Teles vai estar patente até dia 31 de janeiro.

 
A Companhia de Actores comemora o 21.º aniversário do Teatro Municipal Amélia Rey Colaço com uma exposição de pintura contemporânea, de Pedo César Teles.

No dia 14 de dezembro comemora-se a data em que o Teatro Municipal Amélia Rey Colaço, foi baptizado em 1998 pelo Exm.º Presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Dr.º Isaltino Afonso Morais. E a melhor forma de homenagear este acontecimento, que permitiu estreitar a relação entre a cultura e a comunidade, em Algés, foi criar uma exposição que convidasse o público a visitar o Teatro. “Não fosse o nosso lema, o Sinta-se em casa!“, conta Cláudia Semedo.

O n.º16 A da Rua Eduardo Augusto Pedroso, é um espaço com uma longa tradição de teatro mesmo antes dos anos 80 até que depois da sua recuperção, se tornou cada vez mais acessível a todos. “Como um dos responsáveis pelo percurso da Companhia de Actores, o projecto em que acredito para o nosso grupo passa por tornar a nossa estrutura num ponto de encontro de artistas, de estéticas diferentes, de diálogos artísticos que tenham influência na nossa forma de olhar o mundo. Ao mesmo tempo, enquanto director do Teatro Municipal Amélia Rey Colaço, acredito que esse é também o papel de um equipamento cultural municipal: aceitar o desafio de trazer oferta cultural coerente e, ao mesmo tempo, surpreendente. Integrar Teatro na programação e articulá-lo com música, poesia ou pintura é, por isso, mais do que um dever, uma convicção artística”, conta Tiago Fernandes.

Pedro César Teles foi o artista convidado para dar vida às paredes do Teatro, com a exposição: “Não só, mas também”, onde é possível visualizar a sua assinatura artística como uma caligrafia do espírito, transmissão directa de impulsos, de reflexões, de sentimentos que pouco a pouco se transformaram em matéria, em forma, em pensamento plástico.

A exposição será inaugurada dia 18 de dezembro e estará disponível até o dia 31 de janeiro de 2020.