Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Oeiras apresenta Festival Sete Sóis Sete Luas e Cinema ao Ar Livre

image003.jpg

 

Animações de Verão na Fábrica da Pólvora de Barcarena

 

A aposta Cultural de Oeiras para este Verão é no magnífico ambiente da Fábrica da Pólvora de Barcarena, que servirá de palco para o 25º Festival Sete Sóis Sete Luas (FSSL), com Músicas do Mediterrâneo e do Mundo Lusófono e a 5ª edição do Cinema ao Ar Livre, que este ano traz novidades.

 

Pelo Festival Sete Sóis Sete Luas vão passar sete espetáculos, que decorrerão entre 7 de julho e 18 de agosto, às sextas-feiras, às 22H00. A estreia será com música de Itália, com Parto Delle Nuvole Pesanti, no dia 7 de julho. Seguem-se, nas sextas-feiras consecutivas, até 18 de agosto, Agricantus (Sicília), Eliseo Parra (Espanha), Les Voix des 7Lunes (Mediterrâneo), AYWA (França), Brava 7Luas Band (Cabo Verde) e El Chinchilla (Espanha).

 

Por sua vez, o Cinema ao Ar Livre voltará a oferecer bons momentos em família, entre 1 de julho e 27 de agosto. As novidades desta 5ª edição são os filmes infantis, aos domingos de manhã e um filme de terror, que será exibido à meia-noite.

 

Com entrada gratuita e uma cuidadosa seleção de obras que entretêm e fazem sorrir, aqui se reúnem títulos de origem diversa, dos Estados Unidos da América à Europa, da aventura à comédia, da imagem real à animação, selecionados sempre com a intenção de proporcionar umas horas de diversão e de alegria nestes dias quentes, que para muitos são dias de férias que se querem bem passados, retemperadores e de saudável distração.

 

O programa do Cinema ao Ar Livre arrancará no dia 1 de julho com a Comédia Dramática “Médico de Província”, de Thomas Lilti, seguindo-se, aos sábados, às 22H00, “Milagre no Rio Hudson, de Clint Eastwood, “O Principezinho”, de Mark Osborne, “Um Santo Vizinho”, de Theodore Melfi, “Deixa o Amor Entrar”, de Christian Ditter, “O Sonho Certo”, de Kristjan Knigge, “Agora ou Nunca”, de : Maria Ripoli, “A minha vaca é uma Estrela”, de Mohamed Hamidi e “Quo Vado ou Já Foste”, de Gennaro Nunziante. Para o público adulto haverá uma sessão especial, de terror, com “A Descida”, de Neil Marshall, no dia 25 de agosto, às 24H00.

 

O programa dirigido aos mais novos começará no dia 6 de agosto, com o “Gangue do Parque”, de Peter Lepeniotis. Seguem-se, até 27 de agosto, sempre aos domingos, às 11H00, “Ozzy, de Alberto Rodríguez, “Blinky Bill”, de Deane Taylor, Noel Cleary, Alexs Stadermann e Alex Weight e “UPSSS! Lá se foi a arca…”, de Toby Genkel e Sean McCormack.

 

E são estas as suas ofertas culturais para os meses de julho e agosto, diferentes, mas que cuja realização tem por objetivo comum contribuir para que se se viva uma bom Verão, repleto de sóis e de luas, de aventuras e de sonhos, num lugar muito especial.