Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

“Ordens Militares em Loulé nos alvores da Expansão Ultramarina Portuguesa” é tema de conferência

Arquivo Municipal de Loulé 00006 - Cópia.jpg.png

 

A 18 de janeiro, pelas 15h00, o Arquivo Municipal de Loulé recebe mais uma sessão de “O Documento que se segue”, desta vez com a apresentação de uma conferência subordinada ao tema “Ordens militares em Loulé nos alvores da Expansão Ultramarina Portuguesa”.

Nem sempre as Ordens Militares são conotadas pela historiografia portuguesa como agentes destacados do projeto ultramarino português. A relação existe efetivamente. Seja através dos seus agentes humanos, afinal de contas, os dinamizadores de toda e qualquer instituição, seja através de uma ação institucionalizada ao nível político, económico, material ou militar, as Ordens Militares Portuguesas, nomeadamente as de Santiago e Cristo, têm um papel ativo na Expansão Ultramarina. Loulé, vila e concelho, a isto não é exceção. Se a vila, em si, podemos apelidar de localidade de interior, os seus limites concelhios tocam o mar oceano, assumindo-se como emporium comercial terrestre e marítimo.

O conferencista João Costa é investigador do CHAM/NOVA e do CEH-NOVA. É Doutor em História Medieval pela NOVA/FCSH(2016), com a tese “Palmela. O espaço e as gentes (séculos XII-XVI)”.

É assistente de investigação em vários projetos internacionais: “Açúcar em Águas revoltas: cristãos-novos e judeus. Brasil, Portugal e Holanda e o comércio do açúcar – 1595-1618 (2010-2011)”, “Portugal in the Sea of Oman (2008-2017)” e “Portugal and UAE. Then and now (2017)”. Atualmente é responsável pelo projeto “A Misericórdia de Aldeia Galega do Ribatejo, das origens à implantação da República”.

Esta iniciativa tem entrada livre.

 

CML/GAP /RP