Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

PALMARÉS 2020

transferir (26).jpg

 

PALMARÉS 2020

Grande Prémio Vicente Pinto de Abreu
Para melhor filme da Competição Internacional
Valor de 3.000 euros

 

PARTIDA, de Caco Ciocler

"A ficção de uma viagem a caminho de um destino tão ficcional quanto a própria viagem tem como ponto de chegada os próprios processos do diálogo e de tomada de consciência. “Partida” inventa uma forma para pensar o modo como um filme pode ser um fórum para a discussão e a ação coletiva."



Prémio Companhia das Culturas/ Fundação Pereira Monteiro
Para melhor realizador da Competição Internacional entre autores emergentes (≤36 anos)
Residência artística na Companhia das Culturas

 

ANDRÉ GUIOMAR, por A Nossa Terra, O Nosso Altar

"Pelo compromisso que o filme assume de acompanhar, de uma forma continuada e ao longo de muito tempo, as alegrias, as tristezas e as lutas de uma comunidade. O realizador demonstra toda a persistência neste filme promissor. Aguarda-se o próximo."

 

Prémio SPAutores - Cinema Falado
Para melhor filme em língua portuguesa de todo o programa, excepto quando assinalado
Valor de 3.000 euros

 

ÊXTASE, de Moara Passoni

"O melhor filme da competição Cinema Falado manifesta, através de uma política do corpo que se desdobra num corpo político, a experiência vivida de um tempo que é simultaneamente pessoal, colectivo, histórico e sócio - político. Por convocar problemas de intensa actualidade e articular o potencial crítico de múltiplas ferramentas artísticas com a imagem cinematográfica, este prémio é atribuído a “Êxtase” de Moara Passoni."

 

Prémio Transmission
Para melhor filme da secção Transmission, excepto quando assinalado
Valor de 1.000 euros

 

NIÑOS SOMOS TODOS, de Sergi Camerón

"O júri da categoria Transmission decidiu premiar o filme "Niños Somos Todos" de Sergi Camerón pelo equilíbrio exímio com que mistura cinema documental, registo de viagem, experimentação musical e performance, com um olhar empático sobre o outro que propicia muitos encontros e cruzamentos. Digna de nota é também a subtileza com que explora a busca pessoal do protagonista por uma reconciliação com a sua infância e com o conservadorismo canónico do Flamenco, na construção de uma identidade artística mais livre e autoral. Valorizou-se também a qualidade da edição musical e da mistura de som, bem como, da direção de fotografia."

 

Prémio Cinema Novo by Canal 180
Para melhor filme da Competição Cinema Novo
Valor de 500 euros, 2.000 euros em serviços na BLIT e 500 euros em serviços na Show Reel

 

HÁ ALGUÉM NA TERRA, de Francisca Magalhães, Joana Tato Borges, Maria Canela

"Filmado com uma delicadeza poética, onde a imagem, através de pequenos gestos, assume um papel relevante na densidade com que os temas nos transportam para um outro espaço e tempo. Acompanhando a viagem desta personagem que personifica um ciclo de vida, numa realidade local, com uma dimensão cinematográfica plena e
universal."

 

Menção Honrosa

JAMAIKA, de Alexander Sussman

"O júri decidiu ainda atribuir uma menção honrosa ao filme “Jamaika” pela qualidade do projeto cinematográfico revelada na realização, montagem e argumento."