Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Passatempo Boca a Boca: um solo para Gregório

O Blog Cultura de Borla tem bilhetes duplos para a peça Boca a Boca: um solo para Gregório, dia 12 de Dezembro às 21h30 no Teatro da Comuna, aos leitores que de 5 em 5 participações:

  

- enviarem um mail para culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver  BOCA A BOCA: UM SOLO PARA GREGÓRIO com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone.

 

- sejam amigos do Cultura de Borla no Facebook e fazem like no post do passatempo.!

  

- partilhem o passatempo no seu perfil pessoal;

 

43516eaf-ddef-44cd-825f-d0cd889eda0c (2).png

 

Poesia e rock'n' roll em espetáculo inédito sobre o primeiro poeta brasileiro,
Gregório de Matos

 

O Instituto Camões, em Lisboa, acolhe, hoje, 10 de dezembro, às 18h00, a estreia do espetáculo inédito "Boca a Boca: Um Solo para Gregório" dedicado ao primeiro poeta brasileiro, Gregório de Matos (c. 1636-1696), contemporâneo do Padre António Vieira. A entrada é gratuita, limitada aos lugares disponíveis. O espetáculo terá ainda três apresentações no Teatro da Comuna, nos dias 11 e 12 de dezembro, às 21h30, e no dia 13 de dezembro, às 18h00, de onde retorna ao Brasil para iniciar a sua digressão. Os bilhetes para o Teatro da Comuna custam entre 5,00 € e 7,50 € e podem ser adquiridos no local, uma hora antes do espetáculo e reservados através do email: umsoloparagregorio@gmail.com 

Iniciativa da Sole Produções, em parceria com o Theatro XVIII e com o apoio da Funarte - Ministério da Cultura, Fundação Gregório de Matos e Prefeitura Municipal de Salvador, "Boca a Boca: Um Solo para Gregório" é um espetáculo inédito, dedicado à poesia do brasileiro Gregório de Matos, conhecido como “Boca do Inferno” e “Boca de Brasa”, pelas críticas ferozes e mordazes que fazia nas suas poesias à sociedade do século XVII. Viveu em Portugal durante cerca de 30 anos, tendo estudado Direito em Coimbra. Mais tarde, já no Brasil, foi preso e enviado para o exílio em Angola. Conseguiu ser perdoado e regressar ao seu país natal com a condição de que morasse no Recife e nunca mais voltasse à Bahia, permanecendo até hoje banido da sua terra.

Com guião e direção de João Sanches,o ator Ricardo Bitencourt e o músico Leonardo Bittencourt promovem um verdadeiro recital em formato de concerto de rock’n roll. Entre declamações e narrações sobre a vida e obra de Gregório, a banda sonora integra canções que vão da banda norte-americana The Doors a Caetano Veloso, passando por Nirvana, Ramones, Novos Baianos e Gilberto Gil.

Quarenta poemas ou trechos de poemas de Gregório de Matos são divididos de forma temática como a sátira de costumes, o sexo, a religião e a crítica ao Governo. Intercalando os blocos de temas, há pequenos comentários narrativos que contextualizam e associam aquela produção literária a momentos da vida do poeta. Com agilidade e no embalo do repertório musical, Ricardo Bitencourt divide-se entre o narrador e as múltiplas facetas do declamador.