Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Passatempo - FRAGMENTOS

 

O Blog Cultura de Borla em parceria com o TEATRO CONTRA - SENSO tem bilhetes duplos para a peça FRAGMENTOS para os dias 3 e 4 de Março no AUDITÓRIO FERNANDO PESSA aos primeiros leitores que de 5 em 5 participações:

Enviem um email para o culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver FRAGMENTOS com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone.

 

TEATRO  

Fragmentos

de Miguel Mestre | Projecto RevelArte - Teatro Contra-Senso

3 de Março: 11:00, 15:00 e 21:00 + 4 de Março: 15:00 e 21:00

Auditório Fernando Pessa - Lisboa

 

20257943_QHbMU.jpeg

 

 

 

Grupo de jovens apresenta “Fragmentos”,

uma peça sobre a temática dos abusos sexuais

 

 

Se isto fosse televisão, a bolinha vermelha no canto superior direito do ecrã estaria sempre presente. Tal como uma marca, uma cicatriz, que, mais do que permanecer nos corpos, não se extingue da memória de tantos e tantos jovens. Sim, aqui as palavras e as imagens podem ferir a susceptibilidade do espectador. Podem e devem! Mas não irão ferir mais do que já magoaram as próprias vítimas. Tantas! São elas – as personagens-vítimas – que se expõem perante os olhares do público. Contam e revivem, ao pormenor, aqueles momentos que jamais conseguirão esquecer. Abusos. Violência. Sexo pelo sexo. Só pelo corpo. Pela carne. Como um troféu. Sem distinção de idade, género ou orientação sexual. E revelam as consequências destas agressões, impossíveis de apagar.

 

Nunca a temática dos abusos sexuais na adolescência foi abordada de forma tão directa. Sem meias palavras. Sem imagens encriptadas. Porque a realidade é esta: crua e esmagadora! E o que estes actores com idades compreendidas entre os 14 e os 22 anos denunciam é a sua realidade. Nada mais actual e pessoal.

 

Este é o terceiro e último capítulo de uma trilogia – “Revela-te” – que retrata diversas problemáticas dos jovens de hoje. A primeira peça, “Espinhos da Rosa Que Te Ofereço” tinha como tema a violência no namoro. A segunda, “Caixa Negra”, versava o bullying. Agora, e fechando a tríade, “Fragmentos” reflecte sobre os abusos sexuais.

 

O conjunto destas peças é dotado de vários elementos simbólicos que atravessam as três encenações e que perfazem um todo, o que não exclui a possibilidade de cada uma delas contar a sua história isoladamente. Outra característica comum aos três espectáculos é a linguagem directa, não com o intuito de chocar, mas sim, para alertar para as temáticas abordadas. É proibido ficar indiferente! 

 

Este ciclo de espectáculos é o resultado do trabalho do Projecto RevelArte, promovido pelo Teatro Contra-Senso, com o apoio da Junta de Freguesia de Marvila e em parceria com o Agrupamento de Escolas D. Dinis, em Lisboa.

 

O Projecto RevelArte tem como objectivo proporcionar formação teatral a jovens da freguesia de Marvila, em Lisboa, culminando na apresentação de um espectáculo para a comunidade no final do projecto. Note-se que, para a maioria destes adolescentes, este é o primeiro contacto com o universo teatral.

 

O Teatro Contra-Senso é um grupo de teatro amador, sedeado na freguesia de Marvila, em Lisboa, que em 2017 comemora 20 anos. Muitos foram os palcos que o Contra-Senso pisou ao longo deste percurso, nomeadamente, na Grande Lisboa – Teatro Municipal Maria Matos, Teatro Taborda, Teatro A Barraca, Teatro Armando Cortez, Centro Cultural Malaposta –, entre outros, um pouco por todo o País.

 

 

Fragmentos

3 de Março: 11:00, 15:00 e 21:00

4 de Março: 15:00 e 21:00

Auditório Fernando Pessa - Casa dos Direitos Sociais

Rua Ferreira de Castro, s/n

1900-697 Bairro da Flamenga, Marvila - Lisboa

 

Bilhetes: 3€

Reservas: 917897868| reservas.contrasenso@gmail.com

 

Ficha técnica

 

Texto e encenação: Miguel Mestre

Apoio ao Projecto: Gonçalo Henriques

Interpretação: Alexandre Silva, André Ribeiro, Beatriz Duarte, Bruna Antunes, Inês Martins, Jinissi Meggi, Joana Martins, Mariana Pinto, Maria Rosa Tavares, Rui Alexandre, Samuel Pacheco, Tiago Ferro, Ticha Campos, Vanessa Monteiro.