Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

PASSATEMPO | SINERGIA 3.0 - Cine Teatro de Estarreja

 

O Blog Cultura de Borla em parceria com o CINE TEATRO DE ESTARREJA tem bilhetes duplos para o espetáculo SINERGIA 3.0exibir no dia 7.DEZ.19, pelas 21h30,  no Cine - Teatro de Estarreja aos primeiros leitores que de 5 em 5 participações:

 

 Enviem um email para o culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ir ao espetáculo ERMELINDA DO RIO Nocturno para voz e concertinacom o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone.

 

ATENÇÃO

Só é aceite uma resposta válida por endereço de e-mail e por concorrente pelo que não adianta enviar mais do um e-mail. Excepto em casos de força maior que deverão ser atempadamente comunicados através do email culturadeborla@sapo.pt, contamos que os participantes aproveitem os bilhetes que ganharam, portanto concorra apenas se tem a certeza que pode estar presente. Reservamo-nos o direito de excluir de futuros passatempos todos os que não procederem desta forma.

evento_1705_destaque_2.jpg

 

Sáb 07 Dez 21H30

NOVO CIRCO

SINERGIA 3.0

CIA. NUEVEUNO

AUDITÓRIO 6,00€ | 4,00€ (cartão amigo, cartão sénior e jovem municipal) | SESSÃO c/ lugares marcados

Este espetáculo de circo contemporâneo combina técnicas malabares, manipulação de objetos, verticais e dança, coreografadas com grande plasticidade geométrica e sensibilidade harmónica. Musica, cenografia, iluminação, emoção, evoluem paralelamente durante o espetáculo. Da madeira ao metal, do acústico ao eletrónico, do simples ao complexo, da individualidade a coesão… para encontrar a Sinergia. 

 

Vinda de Madrid, a Companhia Nueveuno e composta por quatro artistas – Stefano Fabris, Miguel Frutos, Josu Monton e Jorge Silvestre -, que fundaram a companhia em 2014, depois de trabalharem durante quatro anos com Gandini Juggling e a coreografar números para o Cirque du Soleil. 

 

Jorge Silvestre ideia original e direção, Miguel Frutos, Josu Montón, Isaac Posac e Jorge Silvestre interpretação e criação, Oscar Diéguez Churun” dramaturgia e ajuda a direção, Iris Muñoz coreografia, Fernando Barta trabalho de marionetas e interpretação, Vaz Oliver composição musical, Alfonso Reverón (Supermanazas) cenografia, Carlos Marcos e Lara Poto técnica, Paula Semprún video, P. Manzano, M. Berrocal e N. Savidi fotografia 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.