Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Passatempo THE MOTHERF**KER WITH THE HAT

O Blog CULTURA DE BORLA em parceria com os IMPROVIO ARMANI tem bilhetes para o espectáculo THE MOTHERF**KER WITH THE HAT para o dia 4 de Março no TEATRO DO BAIRRO aos primeiros leitores que de 5 em 5 participações:

 

- enviem um e-mail para culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ir ver THE MOTHERF**KER WITH THE HAT com o Cultura de Borla" com nome, BI e contacto;

- façam like na página do John Frey Studio for Actors no Facebook;

- partilhem o passatempo no seu perfil pessoal;

- façam like na página do Cultura de Borla no Facebook e façam um like no post do passatempo.

 

25 Fevereiro a 13 Março

THE MOTHERF**KER WITH THE HAT

 

02t.jpg

 

Quinta a Sábado . 21h00
Sexta e Sábado . 10€
Quinta . 5€

 

A peça “The Motherfu**er with the Hat” é uma comédia estridente entre dois amantes com uma relação autodestrutiva e os amigos que os rodeiam e alimentam este relacionamento. Jackie é um ex-traficante, adicto, que acaba de ser libertado da prisão e está a tentar manter-se sóbrio através do programa dos AA. Continua apaixonado pela sua namorada de infância, Verónica, que é viciada em cocaína. Ralph D. é o “falinhas mansas” de Jackie. Um padrinho ligeiramente asneirento, com um desejo irreprimível de uma vida de tofu, yoga e chá de tisanas. Ralph D. é casado com a amargurada Victoria, que sente uns calores por Jackie. E depois há ainda Júlio, primo de Jackie. Um gay excessivamente sensível com alguns problemas de amor. Tudo parece estar a ir bem na vida de Jackie até ao repentino aparecimento de um misterioso chapéu masculino no apartamento de Jackie e Veronica. Uma traição sexual repleta de desconsideração e de episódios “acidentais” que vai desde a alta comédia ao desespero puro, enquanto as personagens tentam, apaixonadamente, trazer a verdade a suas casas, ao mesmo tempo que lidam com um dos paradoxos mais dolorosos da natureza humana: como boas almas podem ser filhas da puta e vice-versa.

De: Stephen Adly Guirgis; Encenação: John Frey; Elenco: Tiago Felizardo, Matilde Breyner, Tiago Fernandes, Salvador Nery e Ana Baptista; Assistente de Encenação: Carolina Abrantes; Desenho de Luz: Ricardo Ladeira; Cenografia: Beatriz Realista; Arranjo Musical: John Frey; Direção de Palco: Joana Ruela; Comunicação: Pedro Caetano; Tradução e adaptação: John Frey Studio for Actors (JFSA); Produção: John Frey Studio for Actors (JFSA). Duração: 1h40m; M/18.