Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Pedro Calapez expõe a instalação Clausura na vila medieval de Monsaraz

Cartaz.jpg

 

 

A obra Clausura, de Pedro Calapez, está desde ontem em exposição e pode ser visitada até ao dia 31 de maio na Igreja de Santiago, em Monsaraz. Esta obra de arte da coleção António Cachola, considerada uma das mais importantes coleções privadas portuguesas, pode ser apreciada diariamente das 9h30 às 13h e entre as 14h e as 17h. A inauguração da mostra promovida pelo Município de Reguengos de Monsaraz e pelo MACE - Museu de Arte Contemporânea de Elvas decorre amanhã, dia 4 de maio, pelas 15h, com a presença de Pedro Calapez.

 

A pintura/instalação Clausura, de 2021, é, segundo João Pinharanda, Diretor do MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia de Lisboa, “um especial dispositivo, uma máquina radical, de visão. A peça é uma estrutura quadrangular de estantaria de armazém comercial sem qualquer vocação esteticizante. Virada para um espaço interior, sustém um conjunto de quatro telas e dois espelhos.

 

Nenhuma das diferentes imagens assim enclausuradas se consegue ver frontalmente, todas resistem ao olhar que lhes deitamos e todas são campos de enorme instabilidade. Essa instabilidade nasce de vários fatores: cada um dos quatro pontos de observação (colocados nas quatro arestas da estrutura) oferece-nos uma visão diferente do conjunto, mas os espelhos desencontrados que preenchem metade dos dois lados maiores da estrutura acrescentam, com as suas qualidades de reflexão, inúmeras possibilidades àquela variabilidade original”.

 

Pedro Calapez nasceu em 1953 em Lisboa, começou a participar em exposições na década de 1970 e durante a sua carreira expôs em Itália, França, Portugal, Espanha, Alemanha e Brasil, entre outros países. A pintura/instalação Clausura foi apresentada pela primeira vez no início de 2023 no Museu de Arte Contemporânea de Elvas, tendo seguido a sua digressão no Alentejo para exposições no Castelo de Marvão, no Museu Berardo, em Estremoz, na Igreja do Salvador, em Évora, e no Forte da Graça, em Elvas.