Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Pela 1ª vez, Orquestra XXI promove Concertos de Natal

image002.jpg

 

 

A Direção Regional de Cultura do Norte é parceira do Ciclo de Concertos de Natal da Orquestra XXI que, nos dias 21, 22 e 23 de dezembro, vão decorrer em Barcelos, Vila Real e Porto.

Este ano, o Coro e Orquestra XXI apresentam-se, pela primeira vez, em digressão em dezembro, com um programa inteiramente preenchido com obras escritas para o Natal. 

Desenvolvidos em parceria com a Direção Regional de Cultura do Norte, estes Concertos de Natal irão passar pelo Convento de São Salvador de Vilar de Frades (Barcelos, dia 21 dezembro, 21h00), pela Igreja de São Domingos (Sé de Vila Real, dia 22 dezembro, 21h00) e pela Igreja dos Clérigos (Porto, dia 23 dezembro, 17h00).

O programa é centrado na Oratória de Natal de J. S. Bach, da qual serão apresentadas as duas primeiras cantatas, para além de alguns dos Responsórios para o Natal de Duarte Lobo e do Concerto Grosso para a noite de Natal de A. Corelli. 

Todos os concertos são de entrada livre.

Sobre a Orquestra XXI

A Orquestra XXI nasceu em 2013, fruto da vontade de reunir o crescente número de músicos portugueses residentes no estrangeiro, para que pudessem partilhar com o seu país de origem as suas experiências e o seu trabalho. Desde então, a Orquestra XXI tem-se apresentado de Norte a Sul do país sempre com o objetivo de levar concertos a um público o mais diversificado possível, tanto nas grandes cidades como em locais com atividade cultural menos regular, sob a direção do seu maestro fundador Dinis Sousa.

Tendo-se afirmado rapidamente como um dos mais destacados projetos na atualidade musical portuguesa, a Orquestra XXI conquistou imediatamente o público português e a crítica especializada, apresentando-se regularmente nas mais prestigiadas salas nacionais, como a Casa da Música, a Fundação Calouste Gulbenkian e o Centro Cultural de Belém. 

Contando desde 2016 com a participação de cantores, com a criação do Coro XXI, a programação da Orquestra XXI espelha a flexibilidade dos seus músicos, estendendo-se desde obras como a Paixão Segundo S. João, de Bach, até à estreia de obras de compositores portugueses, passando pelo inquestionável repertório sinfónico de compositores como Beethoven, Brahms ou Tchaikovsky. A orquestra trabalhou com solistas como o pianista Artur Pizarro, o tenor James Gilchrist ou o violetista Jano Lisboa e, recentemente, contou com a colaboração do Coro Gulbenkian na apresentação da oratória de Schumann "Das Paradies und die Peri" para o encerramento dos Dias da Música em Belém.

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.