Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Performance artística de Xana Novais

POPMEN-XanaNovais (2).jpg

 

(VS) POPCORN e (VS) WoMen instalam-se em palco numa performance romântica e sem clichés, o corpo feminino como obra principal da fecundação de um ser e o corpo masculino que nunca se torna 100% homem. A androgenia que reproduz leite denso a partir do feminismo e a mulher que reproduz células sexualmente apetecíveis durante um processo que destrói a beleza e foca-se nos instintos animais da reprodução. A cena não começa, a arte não começa. E assim permanecem, quietos, desmontando pensamentos que ninguém pode ver. (VS) Encontramo-nos na Era do ontem, do passado, do que já foi, do que podia ter sido, dos homens da pedra sem pedra, das mulheres que podiam efetivamente amamentar na rua, do nunca, da anarquia pesada que ronda os tubos transparentes, do abstrato que já ninguém aguenta.

Somos todos intubados por uma sociedade anarquista que se multiplica em 3 géneros diferentes.                                      

                                                                                   

            Ficha Artística

  1. Criação, Cenografia e Figurinos: Xana Novais
  2. Interpretação: Flavio Leihan, Maria de Carvalho e Xana Novais
  3. Fotografia e Vídeo de Divulgação: Flavio Leihan e José Caldeira
  4. Fotografia/Vídeo de Cena: Catarina Rocha e Guilherme Henriques
  5. Agradecimentos: Ângela Cardoso, Loja Sobral, Sara Bernardo, Papelaria Azul
  6. Apoios: Companhia Instável, Vapor For All, Casa das Artes Porto.
  7. Elenco Original (VS) POPCORN: Sara Bernardo e Xana Novais
  8. Duração: 35 min
  9. Faxa Etária: +12

BIO: Xana Novais é uma artista que nasceu na cidade do porto. Estudou teatro na Escola Profissional Balleteatro do Porto e fez o curso de dança FAICC na Companhia instável. Começou por fazer as suas próprias criações quando ainda estudava no Balleteatro ao qual a sua primeira tinha o nome de “Uma tela presa por Nada”. Fez trabalhos em co-criação com o coreógrafo Flavio Leihan nomeadamente, “Utopias” e “O Amor é Fodido”. Trabalhou na área de teatro na peça “Triunfo dos Fortes” da Companhia Marionetas de Mandrágora e na peça “O Nome da Rosa” de Pedro Zegre Penim, e na área da dança na peça “Debajo de la Piel “ de Flavio Leihan e “O céu é apenas um disfarce azul do Inferno” de Hugo Calhim Cristovão e Joana Von Mayer Trindade. Os dois focus da sua carreira são a instalação performativa e a performance, realizou até hoje os trabalhos “#NAZIPARTY” (teatro-físico), “Körper?” (performance), “VLASTNÉ” (performance) e “(VS) POPCORN” (instalação performativa). O seu método de trabalho tem sempre dois inícios, o seu corpo enquanto material performativo e até que ponto é que consegue testar os seus limites em palco. Os seus sentimentos são parte da sua obra performativa.

Neste momento está a desenvolver um trabalho musical “THE GLASGOW” (concerto performativo) em colaboração com Flavio Leihan, com estreia em 2017, e o seu mais recente solo “Un Teknè”.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.