Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

PLATAFORMA ENFORCING KIDS EM VERSÃO APPS

Projecto português dedicado ao Autismo

 

 

 

O projecto português Enforcing Kids dedicado ao autismo desenvolveu uma aplicação (APPS) para crianças com distúrbios de autismo acompanhadas por adultos/ terapeutas.

 

Regra geral, para muitas dessas crianças as sessões de terapia não são regulares e existem períodos de interrupção, podendo ocorrer retrocessos como consequência desta irregularidade, o que faz com que os tratamentos não sejam tão eficazes.

 

Torna-se assim importante que a terapia se estenda à casa e que os pais possam ter ao seu alcance ferramentas que os ajudem e que possam ser utilizadas na próxima sessão de terapia para uma avaliação do progresso da criança.

 

A aplicação Enforcing Kids aproveita as potencialidades dos tablets e resolve os problemas de interrupção das terapias. Os jogos, que podem ser configurados pelos terapeutas e pais, seguem a lógica das sequências e, portanto, exploram as dificuldades que estas crianças têm ao formulá-las.

 

Assim se desenvolvem áreas, como a matemática, a música, as ciências ou as pequenas rotinas do dia-a-dia. A ideia é alargar o mundo real ao mundo virtual do jogo, onde a criança pode ver, para cada passo da sequência, um conteúdo multimédia (imagem ou vídeo) que o ilustra.

 

Para o desenvolvimento das competências sociais, existem modos multijogador: equipa e confronto. O resultado é uma aplicação dotada de: interface gráfica cuidadosamente desenhada para ser agradável e facilmente usada pelo público-alvo previsto; configuração fácil e segura por adulto/terapeuta; sequências jogáveis com temas, graus de dificuldade e recompensas adequados ao público-alvo acima referido; modos single-player e multiplayer; registo de log; integração de fotografias, desenhos, vídeos, sons de narração e músicas.

 

A criação da aplicação móvel Enforcing Kids decorreu no âmbito da cadeira de Computação Móvel, inserida nos currículos dos mestrados que Cátia Raminhos e Jorge Santos frequentam na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

 

A orientação pedagógica foi da responsabilidade dos docentes Luis Carriço e Tiago Guerreiro. Os testes de usabilidade estão a ser realizados no PIN, por uma equipa de terapeutas coordenada por Carla Almeida.

O PIN é uma entidade parceira do departamento LaSIGE da Faculdade de Ciências.

 

Recorde-se que a dupla de investigadores já tinha lançado uma plataforma de informação de apoio à terapia de crianças com síndrome do autismo.

 

O Enforcing Kids surge em Portugal e tem como função partilhar dúvidas, esclarecimentos, opiniões e experiências sobre o autismo. Neste momento é um projecto conhecido a nível mundial com adesão em 33 países.

 

A plataforma de informação foi criada em final de Março de 2014 e surgiu no seguimento da criação de uma aplicação móvel, com o mesmo nome, que os autores contam apresentar ao público quando terminarem os testes pré-distribuição.

 

Todo o processo de criação da aplicação móvel decorreu no âmbito de um trabalho académico. A plataforma de informação foi desenvolvida no tempo livre dos seus organizadores e não tem quaisquer custos de utilização. O acesso gratuito também é garantido para o blogue com acesso reservado a um público mais especializado.

 

Este projecto é apoiado pelo Departamento de Investigação LaSIGE da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

 

Mais informações em www.facebook.com/enforcingkids.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.