Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

PORTUGAL JUNTA-SE À ESTREIA MUNDIAL DE ‘DODO HEROES’: A SÉRIE QUE DÁ VOZ AOS HERÓIS ANÓNIMOS QUE DEDICAM A VIDA A SALVAR ANIMAIS // ESTREIA NO DOMINGO 10 DE JUNHO

O Discovery e o ’The Dodo’, a maior plataforma de conteúdos digitais dedicada ao mundo animal, unem-se, a partir de 10 de junho, para a estreia mundial de ‘Dodo Heroes’, a nova série que nos mostra comoventes histórias de animais em perigo e das pessoas que estão dispostas a dedicar a vida a protegê-los. ‘Dodo Heroes’ é o primeiro projeto para televisão do ‘The Dodo’, cujo êxito na internet levou a que saltasse para o pequeño ecrã, com esta série tocante de seis episódios.

1.png

 

Queriam ajudar os animais, mas não sabiam que estes lhe iriam mudar a vida. Derrick, Pen, Estelle, Jan e Tim, e a família Bee dedicam-se de corpo e alma a cuidar e proteger os animais que necessitam de ajuda e juntos são os protagonistas de ‘Dodo Heroes’ a primeira série criada pelo Discovery e pelo ‘The Dodo’,  a plataforma líder em conteúdos digitais sobre animais, que tem estreia mundial a 10 de junho.

 

São seis histórias emocionantes, inspiradoras e surpreendentes de um grupo de pessoas, vindas de vários locais do planeta, que descobriram como o amor pelos animais pode mudar o mundo. Os espetadores portugueses vão poder acompanhar estes percursos únicos a partir de 10 de junho, às 12h25.

 

Produzido pela Discovery em colaboração com a Nomadica Films, ‘Dodo Heroes’ mostra as histórias comoventes de animais, em todo o planeta, em situação de extrema necessidade e de pessoas que são capazes de fazer tudo para ajudá-los.

Cada um dos seis episódios documenta os fortes vínculos que se criam entre estes animais e os homens e mulheres que dedicam as suas vidas a protegê-los e defendê-los.

 

‘Dodo Heroes’ explora as personalidades e emoções de humanos e animais, destacando a conexão única que se cria entre criaturas e cuidadores. As histórias narradas na série mostram a realidade destes heróis anónimos e dos animais que salvaram, incluindo, entre outros, o caso de Pen Farthing, um ex soldado da Marinha Britânica que reuniu mais de 700 cães vadios com os soldados que os adotaram, durante uma missão no Afeganistão; uma família australiana que se dedica a resgatar crias de coala feridas, depois de uma temporada desastrosa de ciclones no inverno; ou Derrick Campana, um médico que dedica a sua vida a fabricar próteses para animais mutilados de todos os tipos e tamanhos: de coelhos a elefantes, todos os animais têm uma segunda oportunidade.

 

 

OS HERÓIS ANÓNIMOS DE ‘THE DODO’

 

Primeiro episódio, Domingo, 10 de junho às 12h25

 

 

 

DERRICK CAMPANAcomeçou a fabricar próteses para humanos mas um dia tudo mudou quando criou a primeira prótese para um cão. Atualmente, Derrick trabalha exclusivamente com animais de todas as espécies e feitios, por todo o mundo. Construiu próteses especialmente desenhadas para cães, cavalos, cabras e até camelos. Derrick vê e trata cerca de 200 animais por mês e o seu próximo desafio é construir uma prótese para um enorme elefante africano chamado Jabu, o seu maior desafio até à data.

 
Jabu é um elefante macho de 30 anos que vive no Delta de Okavango, no Botswana, e que sofre de uma deformação
angular da extremidade anterior, o que o faz coxear e ter dores. Derrick vai desde a Vírginia, nos Estados Unidos até
ao Botswana para criar uma prótese para Jabu e corrigir assim o problema do elefante, ampliando a sua esperança de
vida. 
 
Mas o desafio de conseguir que esta peça artificial se adapte à anatomia e peso deste elefante é tão grande como 
o próprio animal. 
Derrick também viajará até ao Arizona para tratar Chichi, uma cadela resgatada de um mercado de carne chinês. 
Apesar de ter sobrevivido, viu as suas quatro patas serem amputadas. Agora o médico espera poder substituir as 
patas por próteses, para que Chichi possa voltar a andar. 

PEN FARTHINGé um ex marine da Armada Real Britânica. Durante o seu tempo de serviço no Afeganistão, em 2006, interveio numa luta de cães de rua, sem saber que essa experiência lhe mudaria a vida. Um dos cães começou a segui-lo e durante os seis meses seguintes tornaram-se inseparáveis. Deu-lhe o nome de Nowzad e cuidar do cão teve um papel fundamental na recuperação do soldado, devido ao stress pós traumático.

 

Depois de regressar do Afeganistão, Pen conseguiu levar Nowzad para o Reino Unido e dar-lhe uma vida melhor. O ex soldado e a namorada criaram uma organização que trabalha para reunir os soldados britânicos com os cães, que tiveram de deixar para trás, no Afeganistão.

Juntos já resgataram das ruas mais de 700 cães e abriram uma clínica veterinária em Kabul, que cuida dos animais de rua da capital afegã. 

 

ESTELLE RABALLAND dedicou a sua vida a proteger os chimpanzés de África Ocidental. Criou bebés chimpanzés em casa e é uma das poucas pessoas no mundo a conseguir que os animais que criou sejam libertados com sucesso, adaptando-se ao meio ambiente selvagem sem problemas.

 

Estelle criou o primeiro santuário para chimpanzés nos Camarões e na Guiné e agora quer também desenvolver uma nova zona protegida na Costa do Marfim. O chimpazé mais famoso da Costa do Marfim é Ponso, também conhecido como “o chimpanzé mais solitário do mundo”.

 

Ponso foi libertado numa ilha depois de ter sido utilizado para um estudo no New York Blood Centre. Incapazes de se adaptarem à vida selvagem depois de terem passado anos em cativeiro, os chimpanzés que foram libertados morreram. Todos menos Ponso. Desde então vive sozinho na ilha. Agora Estelle encontrou uma fêmea chimpanzé selvagem chamada Nikla (vive atualmente num zoo depois de ter sido resgatada de um traficante de animais) que planeia levar até Ponso. Estelle quer juntá-los no mesmo território e espera que formem o casal perfeito.

JAN CREAMER E TIM PHILLIPS são dois dos ativistas mais conhecidos do mundo. Em 1190 o casal fundou a ONG Animals Defenders International com o objetivo de denunciar o abuso contra os animais nos circos. Jan e Tim casaram em 1996 e decidiram passar a lua de mel em Moçambique, onde resgataram três tigres, seis leões, cinco cães e três cavalos que se encontravam desnutridos num circo egípcio.

 

Jan e Tim enfrentam agora um circo de Cuzco (Peru). Os donos do circo negam entregar os animais, entre os quais existem seis leões e um macaco-aranha chamado Pepe, que vive acorrentado desde que nasceu, há oito anos. E até ameaçam soltar os animais na rua. Mas depois de uma tensa negociação, o circo concordou em entregar os animais aos ativistas, que trabalham agora para dar a estes animais uma segunda oportunidade.

ALI BEE, a filha Izzy e o marido Timnão ficaram de braços cruzados quando viram um grupo de bebés coala de Magnetic Island, na Austrália, a precisar urgentemente de ajuda depois de uma devastadora temporada de ciclones que deixou um rasto de destruição e morte. Ali é veterinária e começou a levar os coalas feridos para casa, reabilitando-os antes de os devolver de novo ao seu habitat.

 

A filha Izzy tem um  papel essencial na recuperação dos coalas, cuidando destes animais durante o dia, sendo uma ajuda preciosa na sua recuperação. Quando as crias de coala se tornam suficientemente fortes, os Bee levam-nos até ao bosque que rodeia a quinta da família e que serve de campo de treinos para os pequenos marsupiais. A família prepara-se para devolver Crickey à natureza, um coala muito especial para eles, juntamente com Elvis, Coco e Ash, outros três exemplares resgatados e preparados para viver de novo em liberdade. As despedidas são complicadas mas a satisfação de ver os coalas saudáveis e livres no sue habitat é a melhor recompensa.

 

KATHERINE CONNER deixou a escola aos 16 anos para tornar-se bailarina profissional no West End londrino, o bairro dos teatros da capital londrina. Esse era o sonho da sua vida. Mas aos 21 anos, durante umas férias na Tailândia, Katherine conheceu uma cria de elefante chamada Boon Lott que mudou a sua vida para sempre. O que começou como um pequeno plano para salvar alguns elefantes dos seus captores, há 10 anos, transformou-se em muito mais do que imaginou.

 

Desde que resgatou Boon Lott, cujo nome significa “afortunado por estar vivo”, na Tailândia, Katherine resgatou outros 28 elefantes asiáticos, incluindo a mãe de Boon Lott, Pang Tong. Katherine a vida e a carreira que tinha em Londres e mudou-se para o norte da Tailândia, onde vive numa grande quinta com os cinco filhos Hope, Noah, Aaron, Luke e Ethan, e com todos os elefantes que salvou ao longo dos anos. Esta é a história de uma grande família formada por humanos e elefantes, que coexistem e que vivem as alegrias e os momentos mais difíceis da vida em conjunto.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.