Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Prémio Bárbara Virgínia

 

 

Prémio Bárbara Virgínia atribuído à colorista Teresa Ferreira

Sábado, dia 12 de janeiro, às 21h00, terá lugar na Cinemateca Portuguesa a cerimónia de entrega do Prémio Bárbara Virgínia, que este ano será atribuído à colorista Teresa Ferreira.

Nascida em Lisboa em 1940, Teresa Ferreira trabalhou desde 1958 no cinema português, assumindo um trabalho relevante, mas que fica sempre no anonimato na produção cinematográfica, o de etalonagem, ou seja, correção e ajuste de cor na película fílmica. Estudou na Escola António Arroio, trabalhou nos laboratórios da Tobis, passou pela Ulisseya Filmes e teve experiências profissionais em laboratórios em Bruxelas e em Paris.

Teresa Ferreira é a terceira mulher a receber o Prémio Bárbara Virgínia, cujo troféu foi concebido pelo pintor e escultor Leonel Moura, sucedendo às atrizes Leonor Silveira (2015) e Laura Soveral (2016).

O júri do prémio de 2017 foi constituído pelo realizador Jorge Pelicano, pela diretora de produção Cândida Vieira, pela atriz Teresa Madruga, pela caracterizadora Helena Batista e pelo argumentista Tiago R. Santos.

Durante a sessão de entrega do prémio será projetado o filme documentário de Luísa Sequeira, “Quem é Bárbara Virgínia”.

 

AGENDA

  • Cerimónia de entrega do Prémio Bárbara Virgínia
  • Cinemateca Portuguesa, Rua Barata Salgueiro, nº 39, Lisboa
  • 12 de janeiro, 21h30
  • Programa:

21h30 – Entrega do Prémio Bárbara Virgínia e exibição do filme documentário de Luísa Sequeira, “Quem é Bárbara Virgínia”.