Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Prémio MOTELX Melhor Curta de Terror Portuguesa 2021 - 12 curtas seleccionadas

15.ª edição

MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa

transferir - 2021-08-19T164423.098.jpg

 


Prémio MOTELX - Melhor Curta de Terror Portuguesa 2021

Reveladas as 12 curtas-metragens portuguesas que competem pelo maior prémio nacional atribuído a esta categoria, o mais antigo do festival.

Das cerca de 80 submissões recebidas em 2021, são 12 as seleccionadas para disputarem em competição o Prémio MOTELX - Melhor Curta de Terror Portuguesa 2021, o mais importante prémio do festival.

Comprometido a continuar com a promoção, incentivo e exibição de filmes de terror produzidos em Portugal, o MOTELX reafirma a aposta nesta secção, voltando a oferecer o maior prémio nacional para esta categoria. Pela primeira vez com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, o Prémio MOTELX - Melhor Curta de Terror Portuguesa 2021 atribui o valor monetário de 5000€ ao filme vencedor.

Na 15.ª edição do MOTELX, a competição de curtas mostra o que melhor se fez este ano no cinema de terror português, e apresenta 12 propostas bastante diversificadas, tanto em tema como em estilo.

Saúdam-se os regressos de Guilherme Daniel, vencedor de duas edições deste concurso, e de Francisco Lacerda, presença assídua com os seus épicos trash açorianos. Ambos em mudança de registo: Daniel numa narrativa freudiana (“Os Abismos da Alma”) e Lacerda num folk horror literal (“Misericórdia”). O tema família percorre 3 filmes, numa vertente mais melodramática em “Calor” de Jacopo Wassermann, mais fantástico em “Meu Castelo, Minha Casa” de José Mira, e mais psicanalítico em “Sombra” de Raquel Martins. Por sua vez, em formato meta-terror, vai poder assistir-se a “ClassiFicção” de Inês Albuquerque, e a “Final Girl” de Emanuele Bosco. Dos restantes concorrentes destacam-se o survival thriller “Cabra Cega” de Marcos Koe, a paranoia contemporânea de “A Máscara dos Porcos” de Tiago Pimentel, o slasher amnésico “Oblívio” de Ricardo M. Leite, o macabro rural de “O Nosso Reino” de Luís Costa, e, finalmente, uma serial killer idosa na comédia “Por um Punhado de Trocos” de Chico Noras.

À parte da competição nacional, os filmes que disputam o Prémio MOTELX - Melhor Curta de Terror Portuguesa 2021 estão também nomeados para a competição Méliès d’argent - Melhor Curta Europeia 2021. Às 12 curtas nacionais anunciadas, juntam-se mais três nesta competição internacional que distingue os melhores filmes de género europeus. : “O Lobo Solitário” de Filipe Melo; “A Terra do Não Retorno” de Patrick Mendes; e “Sink Away” de Felix Cognard.

A secção microCURTAS, que desafiou realizadores e realizadoras - mais ou menos profissionais - à produção caseira de filmes de terror através de telemóvel, tablet ou webcam está também em plena fase de votação. Os votos podem ser dados até dia 2 de Setembro no canal de YouTube MOTELX (link). As 30 microCURTAS mais votadas vão ser apresentadas durante o festival e um júri irá escolher a vencedora que será exibida na Sessão de Encerramento da edição deste ano.

A 15.ª edição do MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, acontece de 7 a 13 de Setembro, no Cinema São Jorge.

Toda a informação em motelx.org.