Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Prémios Sophia brilham em quarta edição

 

A Academia Portuguesa de Cinema divulgou na passada sexta-feira, dia 13 de maio, no CCB – Centro Cultural de Belém, em Lisboa, os vencedores dos Prémios Sophia 2016 e entregou os Prémios Carreira à atriz Carmen Dolores e ao produtor e fundador da Cinemate, Fernando Costa.

Na sua quarta edição, a noite foi animada pela atriz Ana Bola que partilhou o palco com vários atores e membros da Academia. Os momentos musicais contaram com as participações de três grandes nomes da música portuguesa: Paulo Gonzo, Jorge Palma e Ricardo Ribeiro.

Paralelamente à cerimónia decorreu no Foyer do CCB uma exposição inédita a nível mundial, que junta vinte e oito troféus de cinema, entre os quais os prestigiados Óscar da Academia Americana, Goya da Academia Espanhola, César da Academia Francesa e Bafta da Academia Inglesa, entre muitos outros. A exposição pode ser visitada gratuitamente até 20 de maio.

Lista de vencedores nos Prémios Sophia 2016

Melhor Curta-Metragem de Ficção

  • Rampa de Margarida Lucas

 

Curta-Metragem de Animação

  • Amélia & Duarte de Alice Guimarães e Mónica Santos

 

Melhor Documentário em Curta-Metragem

  • Fora da Vida de Filipa Reis e João Miller Guerra

Melhor Atriz Secundária

  • Carla Chambel - Se eu Fosse Ladrão, Roubava

 

Prémio Sophia Estudante

  • Terra Mãe de Ricardo Couto

 

Melhor Ator Secundário

  • José Pinto - Capitão Falcão

 

Melhor Guarda Roupa

  • Isabel Quadros - Capitão Falcão

 

Melhor Direção Artística

  • Nuno Tomaz, Mário Melo Costa e João Leitão - Capitão Falcão

 

Melhor Caracterização

  • Helena Gonçalves - Capitão Falcão

 

Melhor Documentário em Longa-Metragem

  • Pára-me de Repente o Pensamento de Jorge Pelicano

 

Melhor Ator Principal

  • José Mata - Amor Impossível

 

Melhor Som

  • Vasco Pedroso, Branko Neskov e Elsa Ferreira - Amor Impossível

 

Melhor Música

  • Pedro Marques - Capitão Falcão

 

Melhor Fotografia

  • Acácio de Almeida – Se eu Fosse Ladrão, Roubava

 

Melhor Argumento Original

  • João Leitão e Nuria Leon Bernardo - Capitão Falcão

 

Melhor Montagem

  • Edgar Feldman e João Salaviza - Montanha

 

Melhor Atriz Principal

  • Vitória Guerra - Amor Impossível

 

Melhor Realizador

  • Margarida Cardoso - Yvone Kane

 

 

Melhor Filme

  • Amor Impossível de António-Pedro Vasconcelos, MGN FILMES

 

Prémios Carreira

  • Carmen Dolores
  • Fernando Costa

 

São patrocinadores dos Prémios Sophia 2016 o ICA – Instituto do Cinema e Audiovisual, Nos Audiovisuais, Anselmo 1910, Planar, Gedipe, IT People, Portugal Sou Eu, Garage, Digital Mix, Cinemateca Portuguesa, Light Film, Ano do Cinema e do Audiovisual do Português, Pedro Raposo e Associados, Resultados Concretos Serviços de Contabilidade e Laranja Mecânica.

 

Sobre a Academia:

A Academia Portuguesa de Cinema é uma associação sem fins lucrativos, fundada em julho de 2011, cuja principal missão é aproximar o cinema português do grande público e promover o cinema nacional no mundo. O seu objetivo é fomentar a criatividade e melhorar as competências dos profissionais de cinema, através de intercâmbios culturais, ações de formação, participação em festivais e organização de conferências.

Em 2012, a Academia instituiu os Prémios Sophia, que à semelhança dos que existem nos EUA (Óscares), em França (Césares), em Espanha (Goya) ou no Reino Unido (Bafta), pretendem distinguir o melhor do cinema português, em diversas categorias entre as quais melhor filme, realizador, ator e atriz, banda sonora, fotografia, argumento original e adaptado, curta-metragem, documentário e filme estrangeiro.

A Academia é presidida pelo produtor Paulo Trancoso, acompanhado na direção por Carla Chambel (atriz), José Carlos Oliveira (realizador), Ana Sofia Major (produtora) e Vicente Alves do Ó (realizador). A mesa da Assembleia Geral é presidida por Inês de Medeiros (atriz), coadjuvada pelos voagos Patricia Vasconcelos (diretora de casting) e João Cayatte (realizador). O conselho fiscal está a cargo de Miguel Monteiro (ator), Maria do Carmo Moser (produtora) e António Costa Valente (produtor).