Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

PRIMEIRA EDIÇÃO DO “TRÓIA BIOBLITZ” DESCOBRE MAIS DE 200 NOVAS ESPÉCIES DE FAUNA E FLORA

image001.jpg

 

A primeira edição do “Tróia BioBlitz” – uma inventariação relâmpago da biodiversidade da península de Tróia e do estuário do Sado – revelou mais de 200 novas espécies de fauna e flora. Entre as 210 espécies inventariadas até ao momento, e outras identificações em curso, os principais grupos identificados foram plantas terrestres e invertebrados marinhos, mas também aves e alguns mamíferos.

 

Entre as plantas identificadas destacam-se vários endemismos, como a Linaria Ficalhoana ou o Juniperius Navicularis, e ainda algumas espécies raras a nível nacional como o Delphinium Nanum e o Verbascum Giganteum. Já entre as aves observadas, destaque para o Noitibó da Europa (Caprimulgus Europaeus), avistado duas vezes, que reagiu ao chamamento emitido a partir de um telemóvel e de uma coluna portátil por pensar que se tratava de um outro noitibó. Por outro lado, uma das espécies que mais surpreendeu foi a Cenoura-do-Mar (Veretillum Cynomorium), um coral-mole bioluminescente, que fez as delícias dos visitantes na única saída de campo noturna.

 

Um dos aspetos que agradou também bastante aos visitantes foi a sala do “Tróia BioBlitz”, o ponto de partida de todas as atividades, onde os participantes puderam observar vários dos animais encontrados nas visitas, à lupa ou em aquário. Para a maioria dos visitantes, a primeira edição do Tróia BioBlitz “foi uma experiência muito gira e, sobretudo, uma ótima ideia para aproximar as crianças à natureza”.

 

“Que seres vivos existem em Tróia?” foi a pergunta de partida para dois dias de atividades em que os participantes tiveram a oportunidade de descobrir aves, insetos, mamíferos, plantas e ainda a zona entre-marés. O “Tróia Bioblitz” contou com o apoio de uma dezena de biólogos e investigadores ligados às diversas áreas da biodiversidade que orientaram os participantes no reconhecimento das espécies. Além das atividades no terreno, os participantes tiveram ainda a possibilidade de participar em trabalho de laboratório.

 

Os resultados (ainda em atualização) da primeira edição do “Tróia BioBlitz” já estão disponíveis em http://www.biodiversity4all.org