Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Projeto ALMENARA une Castelos de Palmela e Lisboa

Palmela e Lisboa apresentam Projeto Almenara

 

Ritual une Castelos  e valoriza Turismo Cultural da região

 

 

IMG_1986.JPG

 

O projeto Almenara foi apresentado publicamente, ontem, dia 8 de setembro, no Castelo de S. Jorge, em Lisboa, numa parceria  entre os Municípios de Palmela e de Lisboa e a EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação cultural, E.M, com o apoio da Entidade Regional de Turismo de Região de Lisboa.

A cerimónia contou com as intervenções do Presidente da Câmara Municipal de Palmela, Álvaro Amaro, do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina,de Lucinda Lopes, do Conselho de Administração da EGEAC (empresa municipal que tutela o Castelo de São Jorge),  de Vítor Costa, Presidente da Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa, de João Brites (Teatro O Bando) e Jorge Gomes Ribeiro (Companhia da Esquina) e com as presenças do Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Palmela, Luís Miguel Calha, e da Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa, Catarina Vaz Pinto.

No dia 17 de setembro, às 21h00, os dois municípios  recriarão, em simultâneo, o “Ritual Almenara”, com a realização de dois espetáculos com direção artística a cargo de João Brites, do Teatro O Bando (Palmela) e de Jorge Ribeiro, da Companhia da Esquina (Lisboa), com projeções comuns visíveis nos castelos, através do recurso à tecnologia. O pastoreio e as ovelhas são os elementos centrais do espetáculo em Palmela, que inclui balões brancos e ovelhas ficcionadas. Além de encenações teatrais e musicais, a cargo do maestro Jorge Salgueiro, serão lançadas “ovelhas voadoras”, representando as antigas fogueiras. Em Lisboa, o espetáculo celebra a lusitanidade e os padrões das subculturas de Lisboa, com performances teatrais e musicais, a cargo de uma orquestra de cerca de 12 elementos.

Trata-se de uma parceria, que pretende valorizar os dois monumentos nacionais e diversificar a oferta turística da Região de Lisboa através da criação de experiências ligadas à memória histórica e à identidade cultural. O projeto Almenara estabelece a comunicação entre as duas margens do rio Tejo, com base na informação histórica, identidade, património e cultura das regiões, exaltando a memória coletiva e reforçando a oferta turística da Região de Lisboa.

O “Ritual Almenara” é o evento âncora desta iniciativa que recria o episódio histórico em que, durante o cerco de Lisboa pelos castelhanos, o Condestável D. Nuno Álvares Pereira – após a vitória na batalha dos Atoleiros (1384) – acendeu uma Almenara (fogueira de grandes dimensões) no Castelo de Palmela para alertar o Mestre de Avis, em Lisboa, de que a ajuda estava próxima.

Enquadrado no PORTUGAL 2020, com um período base de dois anos e um investimento de cerca de 460 mil euros, o Almenara prevê ainda a realização de um conjunto de atividades em torno dos dois monumentos nacionais que visa a criação de novos produtos turísticos, aumentando o fluxo de visitantes entre os dois locais.

Uma visita encenada, com a duração de um dia, que estabelece uma ligação histórica entre os dois castelos, um jogo de tabuleiro em tamanho real, uma instalação de figuras lúdicas para fotografias, uma sinalética associada ao projeto e workshops e fam trips com operadores turísticos são algumas das iniciativas a realizar nos dois monumentos nacionais.

 

 

Informações e Reservas (Palmela):

Entrada Gratuita, com reserva obrigatória: 961 387 583 (Teatro O Bando)

Devido à lotação limitada do espaço, o bilhete que dá entrada no Almenara Palmela deve ser levantado até ao dia 16 de setembro

 

 

 

 

Câmara Municipal de Palmela