Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

🔺PRÓXIMOS EVENTOS: 16 ▶ 17 ▶ 18 ▶ 19 Fevereiro🔺

6ffc67cc-16de-4f83-b433-d5dd81ec6dca.jpg

eda5338a-eced-4c5f-845a-2d980b237318.jpg

 

 

Cécile Mestelan

Endlesscolumn


16.02.2017 | Abertura / Opening
18.03.2017 | Encerramento / Closing

No dia 16 de Fevereiro, pelas 19h00, a Zaratan - Arte Contemporânea convida à inauguração de Endlesscolumn, uma exposição individual de Cécile Mestelan, onde apresenta uma série de esculturas novas criadas especialmente para esta ocasião. 
Procurando a altitude e seguindo o seu gosto pela estética geométrica, a artista encontrou a obra de Constantin Brancusi intitulada "Endless Column" e resolveu explorá-la através de um processo de desconstrução. Ao desmontar a sobreposição de formas geométricas, assistimos à tentativa de desestruturar a coluna infinita. Após a destruição, sobram as várias formas e módulos que compõem a coluna, tornando-se a memória fragmentada de um símbolo. Estas mostram que não podemos alcançar o infinito, mas pelo menos vamos tentar chegar o mais perto possível, até cair. ///

 

BIO:
Cécile Mestelan (1988) nasceu em Bayonne (França) e actualmente vive e trabalha em Lisboa, onde fundou uma oficina de cerâmica chamado "Olho". Formou-se na ECAL / Master of European Art Ensemble em Lausanne (Suíça.) O seu trabalho artístico, que se expressa em vários media e diferentes técnicas (gesso, mármore, cerâmica, desenho ou fotografia), é movido por uma pesquisa exaustiva mas despreocupada, gerando atmosferas minimalistas e geométricas. Numa sociedade dominada por objectos, o trabalho de Cécile reinventa a nossa relação com artefactos imateriais de uma forma poética e livre de interpretações. Não se trata de ser visto, mas antes sobre indivíduos que se aproximam de uma escultura, fisicamente pequena mas significativamente grande. Tudo isto é sobre a aura. As pequenas esculturas de cerâmica carregam um primitivismo minimalista e revelam aquilo que poderá ser algum tipo de feitiçaria do presente.

 

2ed4853d-f2f5-4938-b0c8-c6c936001bfe.jpg

 Sessões da Buganvília #14

VHS screening (19h00) // António Júlio Duarte
Filme-concerto (20h00) // Filipe Felizardo + Luís Lopes + António Júlio Duarte

17 de Fevereiro / February 17
Entrada livre para sócios (quota anual 3 euros) / Free entry for members (3 euros annual fee)

As Sessões da Buganvília resgatam uma inspiração botânica para a realização de cruzamentos diíbridos mensais, consumados na reunião de projecções vídeo e concertos de música, pondo em confronto e fazendo colidir até à fusão a ordem própria destas duas naturezas. 
As projecções vídeo tomam a forma de uma selecção de trabalhos organizados e transcritos numa edição em formato VHS, sendo esta mesma edição projectada durante cada sessão, num primeiro momento das sessões. Em complemento, os concertos podem sugerir (ou divergir) na relação para com as imagens em movimento previamente apresentadas, quer na sua relação formal e conceptual, quer na relação autoral que alguns artistas possuem para com os dois meios de criação, muitas vezes indissociáveis e complementares. 
As Sessões da Buganvília são organizadas por António Caramelo a convite da Zaratan, que imaginou a instalação no pátio da galeria uma Buganvília como condição mediadora da curadoria deste ciclo de sessões. O artista convidado nesta décima quarta sessão, a 17 de Fevereiro, é António Júlio Duarte, que apresenta “Do chinese dream of android seals?”
, seguido pelo filme-concerto “Place your bets and pray for blood” de Filipe Felizardo, Luís Lopes e António Júlio Duarte. //

 

A Besta | Residência Sonora
Bleandante + Plethora

18 de Fevereiro às 19h00 / February 18 at 7pm
Entrada Livre para sócios (quota anual 3 euros) / Free entry for members (3 euros annual fee)


A residência sonora d'A Besta na Zaratan continua, desta vez com Plethora e Bleandante.
Na génese da palavra "Bleandante" há o ruído que antecede uma comunicação viciada e desconfortável que a cada pulsar de incompreensão vai afastando corpos há muito na espera da distância. Bleandante pretende regressar a esse lugar pré-verbal onde as raízes do engano são cortantes o suficiente para perfurarem a carne. A voz é instrumento de opressão esparsamente atravessado pelo primitivismo rítmico apenas símbolo da persistência dum tempo entalado entre o objecto e a imagem da memória. Bleandante lança o primeiro trabalho intitulado "CUBOID" dando sequência ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no último ano e meio. 
Plethora é uma exploração da sonoridade litúrgica associada à imprevisibilidade inerente do Drone. Em prostração de intuito nulo, reza-se pela carne que já expirou em vidas passadas. /// 

 

 

62a4365e-331a-4eaa-ac9f-4cee23e0b863.jpg

 

Ciclo Ñ*DJ

#30 /// Ñ*DJs André Calvário & João Sousa
11 de Fevereiro das 19h às 23h / February 11 from 7 pm to 11 pm

O ciclo Ñ-DJ*s regressa de forma mais permanente à carvoaria da Zaratan para ser degustada com um copo de vinho tinto em modo rave chill out duas vezes por semana. Haverá sempre alguma surpresa; talvez jogos de consola em modo tela de cinema, quiçá um cocktail tropical, possivelmente uma tosta mista com oregãos, decerto alguém a dançar em tronco nu, porventura velas que não apagam, acaso uma conversa filosófica com papel de prata envolto na cabeça. Este ciclo surge como uma prática de exploração musical compartilhada: a Zaratan convida artistas de todas as áreas cujo trabalho seja de alguma forma relacionado com música e que não tenham pretensões ou actuações anteriores como dj´s, para selecionarem o som e utilizando para tal qualquer artifício mecânico/digital (k7´s, leitores de mp3´s, smartphones, pda´s, rádios, etc) que não os utilizados pelos "dj´s de carreira". Esta semana estaremos acompanhados pelas sonoridades dos Ñ*DJs André Calvário & João Sousa. ///

 

 

🔺PRÓXIMOS EVENTOS: 16 ▶ 17 ▶ 18 ▶ 19 Fevereiro🔺