Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Qui a tué mon père: obra de Édouard Louis chega ao palco do São João

Qui a Tué Mon Père 2 © Jean Louis Fernandez.jpg

 

Evento: Qui a tué mon père

Local: Teatro Nacional São João, Porto

Data: 7 e 8 de janeiro

Preço: 7,50 a 16 euros

Horário:

Quinta e sexta-feira, às 19h00

 

A partir de uma obra do escritor Édouard Louis, criada a pensar nos palcos de teatro e inspirada na vida do autor, Qui a tué mon père (Quem Matou o Meu Pai) apresenta-se hoje e amanhã no Teatro Nacional São João (TNSJ). A estreia nacional do espetáculo surge no âmbito do programa O Olhar de Ulisses e conta encenação e interpretação do veterano ator francês Stanislas Nordey. Estreado no Teatro Nacional de Estrasburgo, em 2019, o espetáculo Qui a tué mon père aborda a relação entre um pai e um filho, através de um monólogo em que o descendente narra a história de vida do seu progenitor, passando em revista os encontros e desencontros deste vínculo familiar e as duras memórias de infância até à “morte social” (e real) do pai.

À medida que a história é narrada, com diversos saltos temporais pelo meio, a dupla Édouard Louis/Stanislas Nordey evoca uma “literatura de confrontação” para apontar o dedo aos protagonistas políticos franceses da época e responsabiliza-os pela morte deste e de muitos outros pais, nos idos da mais recente crise financeira internacional. Qui a tué mon pére está em cena hoje e amanhã, às 19h00, no São João, sendo apresentado em francês, com legendas em português da autoria de Luísa Benvinda Álvares. Para a récita de hoje está programada uma conversa no final do espetáculo, conduzida pelo crítico e encenador Jorge Louraço. O preço dos bilhetes varia entre os 7,50 e os 16 euros.

O Teatro Nacional São João (TNSJ) é, desde 2007, uma Entidade Pública Empresarial, assumindo ainda a responsabilidade da gestão de mais dois espaços culturais da cidade do Porto: Teatro Carlos Alberto e Mosteiro São Bento da Vitória. O TNSJ é o único membro português na União dos Teatros da Europa (UTE), organização que congrega alguns dos mais importantes teatros públicos do espaço europeu, integrando o Conselho de Administração da entidade.