Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Ramón Galarza's Band apresenta novo álbum

image002 (4).jpg

 

Ramón Galarza’s Band fecha o ano de 2021 em grande com o novo disco “Qu’est-qui se Passe”: o culminar de um trabalho feito durante a pandemia, do qual foram lançados já 3 singles: “Reflexions”, “Dr. Spencer” e “Inspiration”.

O novo disco da banda do músico e produtor Ramón Galarza apresenta uma sonoridade inspirada no Jazz/Fusão, com uma abordagem à World Music.

 

A Ramón Galarza's Band é constituída por músicos de renome: Bernardo Fesch no baixo e coros, António Mão de Ferro na guitarra e voz, Diogo Santos no piano, sintetizadores e acordeão, Moisés Fernandes no trompete, flugel e coros, e a japonesa Ryoko Imai nas Marimbas e percussão. Ramón Galarza fica responsável pela bateria, percussão, programações e coros.

 

Ramón Galarza conta com uma uma carreira de mais de 40 anos no panorama musical português: o músico estudou piano, percussão, solfejo e harmonia e iniciou a sua carreira musical em 1976, como baterista em diversos grupos musicais, e como músico de estúdio, tendo colaborado com diversos nomes da música nacional.

 

Em 1980 foi um dos elementos de Banda Sonora, tocou com Rui Veloso, tendo participado nos discos "Ar de Rock", "Um café e um bagaço" e "Fora de Moda", entre outros.

 

A partir de 1983 dedicou-se à produção musical e, como orquestrador, participou em vários festivais, como o RTP da Canção, com as Doce, e também em certames na Bulgária, Malta, Espanha, Estados Unidos, Turquia, Paraguai e Brasil.

 

Em 1986 fundou os estúdios de gravação Tchatchatcha, onde já gravaram vários nomes da música nacional como Jorge Palma, Xutos, Fausto, Sérgio Godinho,Ena Pé 2000 , UHF, entre muitos outros.

 

Ramón Galarza trabalhou com Herman José como diretor musical e baterista noTal Canal/Hermanias.

Como produtor da RTP participou em vários festivais da Eurovisão e foi produtor e diretor musical das séries televisivas "Rua Sésamo”, “Em Português nos entendemos”, “Jardim da Celeste”, entre outros.

"Clássicos Disney" e "Uma História por dia", foram outras das suas produções, neste caso para a Disney.

 

Em 1988, trabalhou com os Xutos e Pontapés, de quem coproduziu os álbuns "88", "Gritos Mudos" e os ‘singles’ "Submissão" e "Tu aí", tendo tocado como teclista da banda durante dois anos.

 

Ramón Galarza trabalhou, entre outros, com Rão Kyao, Rui Veloso, Banda do Casaco, Doce, Afonsinhos do Condado, Carlos Paião, Dulce Pontes, Rita Guerra, Beto, Marco Paulo, Blind Zero, António Pinto Basto e Adelaide Ferreira, Gato Fedorento e Berg.

 

Galarza assina as bandas sonoras incidentais das telenovelas "Último Beijo", "Jóia de África", "Saber Amar", "Amanhecer", "Coração Malandro", "Morangos com Açúcar" e "Queridas Feras".

 

Em 2009 editou o primeiro álbum a solo, "Herr G - 51.11", ao qual deu continuidade, em 2018, com o disco "GALARZA", assinado pelo seu grupo Ramón Galarza´s Band.

 

O novo disco “Qu’est-qui se Passe” é o mais recente trabalho daquele que já conquistou um lugar na História da música nacional.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.