Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

RAPPEL HOJE AS 19H00: Opening Galeria Foco - DIS(PLACES) | Clara Imbert & Divine Southgate-Smith | 17 de Maio - 19h00

3d1044c4-b1d8-4dc5-b11b-b5b766ef5437.jpg

 

A galeria Foco apresenta DIS(PLACES), uma exposição de Clara Imbert & Divine Southgate-Smith.

Dis (Places), compreende um novo corpo de trabalho que as duas fundadoras do ( ) PARENTHESIS STUDIO criaram durante o ano passado. A exposição mostra algumas das primeiras investigações colaborativas deste duo relativamente aos seus interesses comuns nas propriedades temporais, semióticas e ópticas do espaço.

Ao adoptar uma abordagem física e metafórica com base na desconstrução e reunião das geometrias do espaço da galeria, a dupla pretende apresentar um ambiente que permite uma exploração sensorial. Focando-se nas possíveis intersecções que existem entre linguagem (forma literal e conteúdo implícito) e espaço (temporal e abstracto), apresentam-nos uma justaposição de instâncias onde os objectos no espaço tornam-se navios etéreos em constante movimento no tempo. Como resultado, está implicada uma sensação simultânea de instabilidade e ordem, contemplada nos objectos acústicos, visuais e espaciais. Deste modo, o que à primeira vista parece estático, está, na verdade, em constante movimento, ressoando no enquadramento das paredes da galeria.

Simetria / assimetria, dissonância / consonância, proximidade / distância, fragmentam o espaço actuando quase como símbolos que emergem sem ordem definida.
Os objectos tornam-se uma sequência, trabalhando como dimensões perceptíveis e imaginadas, permanentemente à beira do deslocamento. Ao entrar no espaço específico, podemos observar símbolos fugazes como a superfície de um espelho ou a perspectiva distorcida de uma forma. O ritmo de um dispositivo duradouro e de uma imagem em movimento é equilibrado e de seguida desequilibrado, enquanto luzes projectadas criam escapatórias, e surgem paisagens ilusórias. Na transformação progressiva de um horizonte, o espectador detecta alterações nas composições.

Ao navegar, o espaço evidencia relevos esculturais feitos de materiais como o metal, vidro e madeira em paralelo com desenhos, impressões e textos. Ecrãs e projecções incitam a comunicação entre outros elementos indicativos do tempo como a água, areia e pedras. Os elementos serão usados em conjunto ou separadamente, actuando como vestígios da formação temporal de um espaço.

No limite, as representações virtual e material das peças são estudadas, analisadas transversalmente até ao ponto onde as cores tornam-se luzes e as linhas tornam-se formas, delineando um método para a sua compreensão, e numa simbiose criam a sua própria linguagem espacial.

“No final, não só é o espaço visto como linguístico, mas a linguagem é vista como espacial”. ‘Thinking Space’ Mike Crang and Nigel Thrift

fa386e3c-8d21-4c70-a891-ab23f031fbee.jpg

 

 

Clara Imbert (n.1994) é uma artista francesa, actualmente sediada em Lisboa, formada em Belas Artes no Central Saint Martins, Londres, em 2017.

O seu trabalho baseia-se nas noções de espaço e perspectiva, sobretudo utilizando imagens fotográficas como estrutura principal, e transformando-as através de uma ampla gama de meios, como a escultura, instalações e imagens em movimento.

Ao trabalhar essencialmente com instalações específicas in situ, o traba-lho de Imbert joga com os nossos sentidos para revelar o que nos escapa da consciência. À medida que as imagens são instaladas dentro de uma espacialidade reinventada, o encontro entre o espectador e o objecto cria novas relações com o tempo e a distância, como que uma consciencialização do público para a sua própria percepção do espaço, da sua postura e do seu campo de visão.

Em 2016, fundou o colectivo () Parenthesis Studio com três colegas artistas do Central Saint Martins. Em setembro de 2017, expuseram na Saatchi Gallery London em colaboração com Hermes. Imbert também participou na Residência La Ira de Dios em Buenos Aires (2016), após a qual passou pelo Deserto de San Pedro de Atacama, prosseguindo a sua investigação em relação à visão, o visível/invisível e o horizonte.
_______________________________________________________________

Divine Southgate-Smith (n.1995) é uma artista britânica, designer espacial e curadora. Após graduar-se na Central Saint Martins em Londres, em 2017, agora vive e trabalha em Lisboa.

O trabalho de Southgate-Smith compreende noções do espaço envolvente, da sua temporalidade, a sua constução/desconstrução e da posição ou relação entre o sujeito e o objecto. Ao aplicar metáforas arquitecturais e linguísticas, o seu trabalho pretende fragmentar a percepção do indivíduo em múltiplas perspectivas de um espaço em duração. A temporalidade (palavras, paisagens sonoras, imagens fugazes, espaços virtuais) são coreografadas em proximidade com os elementos tangíveis no espaço e, portanto, tornam-se parte do processo de construção espacial. Ao viajar pela dimensão, pela perspectiva e pelo virtual, o seu trabalho investiga a tensão espacial entre espaços projectados e tangíveis (sujeito, objecto, posição).

Deste modo, o seu trabalho requer a utilização de múltiplos meios como a arquitectura, performance, pintura, escultura e imagens em movimento. Frequentemente é um processo colaborativo, o que lhe permite explorar os vários modos em que um indivíduo pode compreender ou explorar o espaço.

Em 2016, em conjunto com 3 outros artistas emergentes da Central Saint Martins, estabeleceu o colectivo artístico ( ) PARENTHESIS STUDIO, que expôs o seu trabalho mais recente no contexto de uma colaboração com Hermes na Saatchi Gallery, em Londres. Southgate-Smith fundou também o evento bimensal 14TH CINEMA. O seu trabalho foi nomeado para os prémios MULLEN LOWE GROUP AWARD (2017), International TAKIFUJI Art Award (2017), The Drawing Prize (2014). Expôs ainda na Lethaby Gallery (2016), La Porte Peinte (2013) e The Muse Gallery (2012).

 
 

Inauguração Quinta-Feira, 17 de Maio de 2018, a partir das 19:00

17 de Maio 2018 | 15 de Junho 2018
Terça feira a Sábado, das 14h00 às 20h00

Domingo 19 de Maio, das 14h00 às 18h00

FOCO
Rua da Alegria, 34
1250-007 Lisboa

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.