Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Realidade virtual chega ao Centro de Interpretação das Linhas de Torres Vedras

p1680812b_w720 (1).jpg

O Centro de interpretação das Linhas de Torres Vedras conta com novos recursos interativos que permitem enriquecer a sua oferta turística através de realidade virtual.

Esta experiência pretende oferecer uma nova forma de aprender e apreciar as narrativas históricas e é feita através de equipamentos que permitem observar alguns episódios da Guerra Peninsular sob uma perspetiva imersiva. Através de uma experiência de realidade aumentada virtual, ao visitante é permitido cruzar as observações visuais no local com informação apresentada virtualmente.

Aliado à História e Cultura, também está disponível na nova app “Itinerários Napoleónicos”, o jogo online que permite visitar os locais e personificar os protagonistas da Guerra Peninsular, participando diretamente nos acontecimentos.

Esses equipamentos estão disponíveis em Torres Vedras no Centro de Interpretação no Forte de São Vicente e em cada um dos territórios que participaram no projeto Itinerários Napoleónicos Portugal, executado ao abrigo do programa “Valorizar Interior”, do Turismo de Portugal.

No passado dia 21 de abril, para comemorar o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, que se celebra a 18 de abril, os parceiros deste projeto realizaram o Dia Aberto dos Itinerários Napoleónicos com o intuito de divulgar o projeto, o património e os novos recursos disponíveis.

Os visitantes do Forte de S. Vicente e do Centro de Interpretação das Linhas de Torres tiveram a oportunidade de experimentar as realidades virtual e aumentada ao longo do dia. Durante a manhã realizou-se uma visita guiada e, à tarde, fez parte do programa a atividade “Viagem Musical”, dinamizada pela UPA, na qual os participantes puderam conhecer e ouvir instrumentos da época de Napoleão.   

O projeto Itinerários Napoleónicos Portugal foi gerido financeiramente pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra e concretizado por um consórcio composto pelos municípios de Almeida, Elvas, Mealhada, Penacova e pela Rota Histórica das Linhas de Torres – Associação para o Desenvolvimento Turístico e Patrimonial das Linhas de Torres Vedras, que integra os municípios de Arruda dos Vinhos, Bombarral, Loures, Lourinhã, Mafra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira.