Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Rodellus apresenta: Quem Pode, Poda.

 

4a04cc0c-e8ab-46c9-9471-4df50398f964.png

 

RODELLUS APRESENTA: QUEM PODE, PODA .
 

Fazer um festival no campo é um filme do caraças. Contudo, se há coisa que nos ensina, é que quem pode, deve certamente podar. Com este mote em mente, o Rodellus já tem o seu regresso anunciado para 2018 nos dias 19, 20 e 21 de julho, demonstrando que teremos sempre Ruílhe durante três dias quentes de verão.     

          Este nunca foi um festival para os fracos de espírito e muito menos para os duros de ouvido. Assim, este ano a aposta vai para as sonoridades que o rock nos pode oferecer, resultando num vibrante e eclético pomar musical – há da mais morna e intensa música portuguesa com os
Grandfather’s House, um abanão rasgado e revigorante com os franceses Slift, e uma energia fora deste mundo com os escoceses The Cosmic Dead. Juntam-se a este primeiro bloco de confirmações Baleia Baleia Baleia, The Lazy Faithful e The Cavemen, completando o primeiro trecho da banda sonora mais completa e cativante da estação.

         Sendo que as datas já estão no ar e as bandas andam a cultivar curiosidade, vai ser possível (muito em breve) garantir presença em sólo campestre pelas módicas quantias de 12 euros para quem for antecipado, 15 euros para quem não que esperar até à última, e 20 euros para quem anda com a cabeça na lua. Se formos a fazer as contas, traduz-se em pagar um café a cada banda ou um bagaço produzido localmente, para quem preferir.   
 
         Com o cenário a crescer, a música compor-se e a história construir-se, o
Rodellus 2018 vai confirmar-se como o que já tinha sido dito: um filme do caraças.    

Os bilhetes vão estar à venda em breve em bol.pt

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.