Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Samsung Divulga Estudo da Onepoll “The Way We Watch”

 

 

  • Este estudo analisa a forma como vemos TV, revelando que 71% dos fãs de séries nunca revelariam determinadas cenas propositadamente aos seus amigos e familiares
  • As séries de TV são apreciadas, com metade (52%) a visualizar um episódio de cada vez
  • Mais de um terço (36%) irá perguntar sempre se o amigo/colega viu a série antes de revelar o que se passou num determinado episódio

 A Samsung acaba de divulgar o estudo da Onepoll “The Way We Watch”* (A Forma Como Vemos televisão) que pretende analisar os hábitos de consumo de conteúdos de TV de cinco territórios da União Europeia (UE).

O relatório conclui que os consumidores são surpreendentemente atenciosos quando se trata de revelar enredos ou cenas de suspense entre episódios. De forma expressiva, sete em cada dez pessoas (71%) admitiram que nunca revelariam uma cena de propósito (os ditos desmancha-prazeres), pois também odiariam que isso lhes acontecesse.

Para celebrar o papel que a TV desempenha na vida dos europeus, o Relatório Samsung “The Way We Watch” (A Forma Como Vemos televisão) retrata as razões pelas quais as pessoas gostam tanto de televisão. Os dados sugerem que os fãs de TV apreciam, claramente, os seus programas favoritos, com metade dos inquiridos (52%) a ver apenas um episódio de cada vez.

Este comportamento de visualização europeu denota uma clara consideração pelos outros, com um terço dos fãs de TV (36%) a afirmar que pergunta sempre a um amigo, familiar ou colega se viu o programa em questão, antes de falar sobre o mesmo, de modo a não revelar o que acontece.

Um em cada cinco inquiridos (18%) refere que ficaria irritado se fosse exposto a um “desmancha-prazeres” em redes sociais e um quarto dos fãs europeus de TV chega ao ponto de evitar estes canais, revistas, jornais e rádio, caso suspeitem que o desenrolar da sua série de eleição será revelado.

 

O relatório destaca, ainda, que metade (50%) dos fãs de TV nos cinco territórios da UE em que o estudo foi realizado afirma procurar uma forma de escape da sua vida quotidiana. Quase metade (46%) dos telespectadores inquiridos está de tal forma envolvido emocionalmente com a televisão que confessa ficar triste quando os seus programas favoritos terminam.

Mais da metade (51%) passa logo para algo de novo quando a série termina, com um em cada seis (16%) a confessar a necessidade de "preencher imediatamente o vazio" deixado pelo programa anterior. Cerca de 45% afirma não ligar muito quando acontece algo menos positivo aos seus personagens de eleição e um em cada três (33%) revela-se ansioso perante um final de episódio que deixe a ação em suspense para o próximo. Quase metade (45%) fica de tal modo absorto enquanto vê televisão que irá sentir-se stressado – ou até mesmo irritado – se for interrompido.

 

A Samsung disponibiliza este estudo no dia Mundial da Televisão, proclamado pela Unesco em 1996, e que veio reconhecer a importância deste meio de comunicação para massas.