Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

"São Jorge" lidera nomeações aos Sophia 2018

 

 

Prémios Sophia

“São Jorge” lidera nomeações aos Sophia 2018

“São Jorge” é o filme português com mais nomeações à edição deste ano dos Prémios Sophia. As nomeações foram reveladas esta terça-feira, 27 de fevereiro, numa conferência de imprensa que decorreu, como habitualmente, na Cinemateca Portuguesa, em Lisboa, tendo “São Jorge” arrecadado 14 nomeações entre as quais Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Ator e Atriz Principal, Melhor Ator e Atriz Secundária e Melhor Argumento Original.

Marcaram presença neste evento vários membros da Academia, patrocinadores, e figuras públicas bem conhecidas do cinema português, designadamente Margarida Vila-Nova e Miguel Nunes, que anunciaram a lista completa dos nomeados:

 

Melhor Filme

  • São Jorge
  • A Fábrica de Nada
  • Al Berto
  • Fátima

 

 

Melhor Realizador

  • Marco Martins - São Jorge
  • João Canijo - Fátima
  • João Botelho - Peregrinação
  • Pedro Pinho - A Fábrica de Nada

 

Melhor Atriz Principal

  • Carla Galvão - A Fábrica de Nada
  • Rita Blanco - Fátima
  • Anabela Moreira - Fátima
  • Mariana Nunes - São Jorge

 

Melhor Ator Principal

  • Nuno Lopes - São Jorge
  • Miguel Borges - Uma Vida à Espera
  • Cláudio da Silva - Peregrinação
  • José Pimentão - Al Berto

 

Melhor Atriz Secundária

  • Isabel Abreu - Uma Vida à Espera
  • Beatriz Batarda - São Jorge
  • Catarina Wallenstein - Peregrinação
  • Raquel Rocha Vieira - Al Berto

 

Melhor Ator Secundário

  • Adriano Luz - São Jorge
  • José Raposo - São Jorge
  • João Villas-Boas - Al Berto
  • Duarte Grilo - Al Berto

 

Melhor Documentário em Longa-Metragem

  • Ama-San
  • Nos Interstícios da Realidade ou o Cinema de António de Macedo
  • Treblinka
  • Rosas de Ermera

 

Melhor Argumento Original

  • Ricardo Adolfo e Marco Martins - São Jorge
  • João Canijo - Fátima
  • Vicente Alves do Ó - Al Berto
  • Paulo Filipe Monteiro – Zeus

 

 

 

Melhor Banda Sonora Original

  • Rodrigo Leão - 100 Metros
  • Hugo Leitão, Nuno Malo, Rafael Toral - São Jorge
  • Luís Bragança Gil e Daniel Bernardes - Peregrinação
  • Rita Redshoes & The Legendary Tigerman - Ornamento e Crime

 

Melhor Canção Original

  • Sementes do Impossível por Xutos e Pontapés - Índice Médio de Felicidade
  • Fim - composição e interpretação Lúcia Moniz - Uma Vida à Espera
  • VOODOO – composição de Rita Redshoes & The Legendary Tigerman e interpretação de Rita Redshoes - Ornamento e Crime
  • Ribombar do Amor - Compositor e intérprete Jorge Prendas - Delírio Em Las Vedras

 

Melhor Fotografia

  • Carlos Lopes - São Jorge
  • Luís Branquinho - Peregrinação
  • Rui Poças - Al Berto
  • Leonor Teles - Verão Danado

 

Melhor Efeitos Especiais/Caracterização

  • Nuno Esteves “Blue” - Peregrinação
  • Sara Menitra - Zeus
  • Alexandra Espinhal - A Ilha dos Cães
  • João Rapaz - Verão Danado

 

Melhor Série

  • Madre Paula
  • Vidago Palace
  • A Criação
  • A Família Ventura

 

Melhor Direção Artística

  • Joana Cardoso - Al Berto
  • João Torres - Zeus
  • Wayne dos Santos - São Jorge
  • Bruno Caldeira - A Ilha dos Cães

 

Melhor Som

  • Olivier Blanc, Hugo Leitão - São Jorge
  • Francisco Veloso - Peregrinação
  • Elsa Ferreira, Olivier Hespel, Gérard Rousseau - Fátima
  • Pedro Melo, Elsa Ferreira e Branko Neskov - Al Berto

 

Melhor Guarda Roupa

  • Joana Veloso - Peregrinação
  • Joana Cardoso - Al Berto
  • Sílvia Grabowski - Zeus
  • Lucha D'Orey - O Divã de Estaline

 

Melhor Maquilhagem e Cabelos

  • Abigail Machado e Mário Leal - Al Berto
  • Rita Castro, Felipe Muiron - Peregrinação
  • Djanira Cirilo da Cruz, Maria Almeida (Nani) - São Jorge
  • Nuno Esteves "Blue" e Mizé Silvestre - O Divã de Estaline

 

Melhor Montagem

  • Mariana Gaivão - São Jorge
  • João Braz - Peregrinação
  • Cláudia Oliveira, Edgar Feldman, Luísa Homem - A Fábrica de Nada
  • Pedro Ribeiro, Pedro Marinho, Vasco Carvalho - Índice Médio de Felicidade

 

Melhor Argumento Adaptado

  • Pedro Pinho, Luisa Homem, Leonor Noivo, Tiago Hespanha baseado na peça original “The Nothing Factory” de Judith Herzberg - A Fábrica de Nada
  • João Botelho adaptado do livro de Fernão Mendes Pinto - Peregrinação
  • David Machado e Tiago R. Santos - Índice Médio de Felicidade
  • Jorge António, Paulo Leite e Virgilio Almeida baseado no livro "Os Senhores do Areal" de Henrique Abranches - A Ilha dos Cães

 

Melhor Documentário em Curta-Metragem

  • António E Catarina de Cristina Hanes
  • Reis Do Sertão de Pablo Antonio
  • Où En Êtes-Vous, João Pedro Rodrigues? de João Pedro Rodrigues
  • O Homem Eterno de Luís Costa

 

Melhor Curta-Metragem de Ficção

  • Coelho Mau de Carlos Conceição
  • Altas Cidades De Ossadas de João Salaviza
  • A Língua de Adriana Martins da Silva
  • Antes que a noite venha – Falas de Antígona de Joaquim Pavão

 

Curta-Metragem de Animação

  • A Gruta De Darwin de Joana Toste
  • Das Gavetas Nascem Sons de Vítor Hugo
  • Água Mole de Laura Gonçalves e Alexandra Ramires (Xá)
  • Tocadora de Joana Imaginário

 

Prémio Sophia Estudante

  • Snooze de Dinis Leal Machado - ESMAD
  • A Clarabóia de Alícia Moreira - IPCA
  • Irís de Renato Arroyo e Francisco Ferreira - Universidade Lusófona
  • Blondes Make the Best Victims de Rita Ventura – ESAD

 

 

Prémio Mérito e Excelência

  • Ana Lorena
  • Lauro António
  • Artur Correia

 

Além da revelação dos nomeados, a conferência de imprensa contou ainda com a entrega do prémio de Melhor Cartaz Sophia 2017 a Luís Carlos Amaro pelo cartaz do filme “Treblinka”. Além da entrega do galardão para o primeiro lugar, foram ainda revelados os dois cartazes que ficaram em segundo e terceiro na contagem: o do filme “A Floresta das Almas Perdidas", desenhado por José Pedro Lopes e Francisco Lobo, e o do filme “Ornamento e Crime" de António Antunes (Tó Tripes)”.

Para Paulo Trancoso, presidente da Academia Portuguesa de Cinema, a 6ª edição dos Prémios Sophia traduz “a consolidação da maior cerimónia do cinema em Portugal. É muito bom ver que cada vez há mais liberdade criativa e temos, ano após ano, uma lista impressionante de candidatos às várias categorias, que não tornam a escolha fácil”.

Este ano, pela primeira vez, a entrega dos Prémios Sophia decorrerá no Casino Estoril, no dia 25 de março.

 

Sobre a Academia:

A Academia Portuguesa de Cinema é uma associação sem fins lucrativos, fundada em julho de 2011, cuja principal missão é aproximar o cinema português do grande público e promover o cinema nacional no mundo.

O seu objetivo é fomentar a criatividade e melhorar as competências dos profissionais de cinema, através de intercâmbios culturais, ações de formação, participação em festivais e organização de conferências.

Em 2012, a Academia instituiu os Prémios Sophia, que à semelhança dos que existem nos EUA (Óscares), em França (Césares), em Espanha (Goya) ou no Reino Unido (Bafta), pretendem distinguir o melhor do cinema português.

A Academia é presidida pelo produtor Paulo Trancoso, acompanhado na direção por Carla Chambel (atriz), José Carlos Oliveira (realizador), Tony Costa (Diretor de Fotografia) e Vicente Alves do Ó (realizador). A mesa da Assembleia Geral é composta por Inês de Medeiros (atriz), Patricia Vasconcelos (diretora de casting) e João Cayatte (realizador) e o conselho fiscal por Miguel Monteiro (ator), Maria do Carmo Moser (produtora) e António Costa Valente (produtor).

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.